Câncer tem cura. Previna-se

Artesãs de Alfredo Chaves ganham espaço para divulgar produtos em Vitória com incentivo do Incaper

Sete mulheres artesãs de Alfredo Chaves, no Sul do Estado, contarão com um novo espaço de vendas e de valorização da diversidade cultural, em Vitória, a partir de junho deste ano. Acompanhadas pelo Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), elas participaram de uma visita técnica até a loja.
Trata-se do Grupo Artfibra, que existe há dois anos e é formado por sete mulheres alfredenses, excelentes artesãs, que usam a fibra de bananeira como matéria-prima para os trabalhos artesanais. Elas colhem, tratam e beneficiam a fibra, criam e fabricam as peças com capricho, em um local apropriado. Por lá, elas recebem a visita de clientes, profissionais e dos amigos. Alfredo Chaves conta com uma produção de 42 mil toneladas de banana, em uma área de 2.700 ha. As atividades envolvem 600 famílias, oferecendo alternativas de emprego e rentabilidade para as novas gerações de produtores.
O novo espaço de vendas surgiu em novembro de 2016, em uma parceria entre as Secretarias de Estado de Turismo (Setur) e de Trabalho, Assistência e Desenvolvimento Social (Setades), o Instituto Panela de Barro, o Shopping Vitória, a Prefeitura de Vitória e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), que oportunizaram aos artesãos do Espírito Santo a divulgação e a comercialização de seus produtos por meio da loja “Artesanato Capixaba”.
A articulação entre a Setades e o Artfibra foi realizada pelo Incaper em parceria com a Prefeitura de Alfredo Chaves. “Conversei com as mulheres sobre a oportunidade e assim que elas manifestaram interesse em participar do projeto, fui à Setades para levar a documentação do grupo para a avaliação. O Artfibra foi sorteado para o terceiro grupo, para os meses de junho, julho e agosto deste ano”, contou a economista doméstica e técnica do Incaper Ana Penteado.
Na visita técnica à loja, além de Ana Penteado, participaram as artesãs do Artfibra Amabenir Grassi, que é a coordenadora do grupo, Maria Aparecida Marchezi, Auzília Denadai e a técnica da Setades Fernanda Vescovi. Foram repassadas informações sobre a quantidade de produtos que poderão ser levados para a loja, o mecanismo e os horários para reposição de peças, a retirada de notas fiscais e as orientações mais relevantes quanto ao rol de produtos e à elaboração de etiquetas e embalagens.
Segundo Ana Penteado, a ambientação contribuiu para que as artesãs conhecessem outros trabalhos e avaliassem como vão expor e vender seus produtos. “Estas visitas são muito importantes para incentivar as artesãs, estimular a criação de produtos e para que elas avaliem a necessidade de adequações nas atividades e saibam os preços que estão sendo praticados”, informou.
“Estamos muito confiantes com mais essa oportunidade. O apoio do Incaper tem sido essencial para tocarmos o nosso trabalho, como fonte de incentivo e motivação. Além de abrir novos caminhos, a Ana também nos traz novas ideias de personalização dos produtos e novas inspirações”, relatou Amabenir Grassi.
Incentivo ao Tripé do Turismo Rural
O Incaper fomenta, cada vez mais, as atividades artesanais, com uma agenda intensa de cursos de gestão, de comercialização dos produtos, feiras e visitas técnicas, inspirando mulheres a buscarem novas alternativas de renda e até novos objetos de arte.
Ana Penteado lembrou que o turismo é uma atividade que só cresce em todo o território estadual e tem encontrado no meio rural atrativos que possuem potencialidade para a formatação de produtos turísticos. “Esse cenário é construído por um tripé imprescindível que são o turismo rural, o artesanato e as agroindústrias. Todo turista quer comprar uma lembrança da região, conhecer o contexto local onde  está inserido e comer bem. Temos como premissa estimular e incentivar esses três pontos importantes para o Espírito Santo”, pontuou.

Espaço em Vitória
A loja "Artesanato Capixaba" foi inaugurada em 09 de dezembro de 2016. O espaço fica no segundo piso do Shopping Vitória, próximo à loja Arezzo. Além das peças de artesanato, há no local um balcão de atendimento para informações turísticas.
Ao todo serão disponibilizadas 128 oportunidades, buscando o rodízio (a cada três meses) e a diversidade das peças em exposição.
Segundo informações da Setades, ainda este ano existe a possibilidade de uma nova seleção para os artesãos que não tiveram tempo hábil de se inscrever. Mais informações: http://setades.es.gov.br/.
Conheça o grupo ArtFribra: https://www.facebook.com/Artifibra/
Tecnologia do Blogger.