Câncer tem cura. Previna-se

Primeira noite de desfiles das escolas de samba encanta capixabas

O Carnaval de Vitória começou nesta sexta-feira (17), com um público mais tímido e menor do que dos últimos anos. Oito escolas desfilaram no Sambão do Povo e disputam uma vaga no Grupo Especial. Confira abaixo o que cada agremiação apresentou na avenida.


 SÃO TORQUATO
Primeira escola a desfilar na noite de sexta-feira (17), a Independentes de São Torquato se apresentou para um público reduzido, que ocupava poucos lugares da arquibancada. 
A agremiação de Vila Velha chegou com um enredo sobre a sabedoria em quatro vertentes: divina, artística, cientista e popular.
 CHEGOU O QUE FALTAVA
A Chegou o que Faltava precisou interromper sua passagem pelo sambódromo por causa de um problema técnico no som do Sambão do Povo, isso aos 11 primeiros minutos de desfile. A agremiação ficou parada por 50 minutos até que o problema pudesse ser resolvido.
Apesar da paralisação, alguns integrantes da escola não ficaram desanimados e cantaram o samba-enredo à capela. Quem chamou a atenção durante todo o tempo foi o ator e repórter David Brazil, que desfilou à frente do último carro alegórico.
 ROSAS DE OURO
A escola Rosas de Ouro desvendou o universo pirata, desde os lendários saqueadores de navios aos produtos falsificados. Mas, ao abordar o assunto, nem tudo virou samba e ela chegou ao sambódromo sem os quesitos básicos: abre-alas e carros alegóricos. O que pode acarretar em muitas perdas de pontos para a escola
Quem despertou o olhar de muitas pessoas e foi destaque da escola, foi o rei de bateria. Wladmir Alves seguiu à frente dos ritmistas e não deixou nada a desejar, foi carismático e muito sorridente durante todo o desfile.
 CHEGA MAIS
Com o enredo “Chega mais e veja a majestade do samba! O voo da águia rumo à Vitória!”, a Chega Mais homenageou a Portela, que uma tradicional escola de samba do Rio de Janeiro.
Na comissão de frente, a escola preparou uma coreografia em que os integrantes formaram o nome da Portela. Cor e brilho fizeram parte de roupas e carros alegóricos. Destaque para a fantasia da bateria, que teve como inspiração o calçadão de Copacabana.
O público no sambão já estava mais numeroso, mas se envolveu pouco com a escola. 
 ANDARAÍ
A Andaraí encheu de tonalidades o Sambão do Povo na madrugada deste sábado (18), primeiro dia dos desfiles. A escola entrou na avenida com o tema “Com uma paleta de cores vibrantes, a Andaraí pinta o seu carnaval”, que relacionou as cores com a história da humanidade.
Em uma noite em que a maioria dos desfiles foram medianos, a Andaraí aparece com uma leve vantagem sobre as outras escolas por ter apresentado um trabalho tecnicamente superior. Não empolgou tanto a plateia, mas não foi a única escola a passar por isso.
 TRADIÇÃO SERRANA
A escola de Feu Rosa e Vila Nova de Colares, na Serra, se propôs a repassar as histórias sobre bruxaria com o samba enredo “Sim Salabim, o caldeirão vai ferver”. Fez referências a temas sérios, como a perseguição pela Igreja Católica a mulheres acusadas de bruxaria, na Idade Média e a sucessos do entretenimento, no qual amparou boa parte do desfile.
Os bruxinhos dos filmes e livros de Harry Potter foram representados nas fantasias dos componentes da bateria. Houve referência também a outra bruxa, que voltou a ficar famosa, após o lançamento do filme Malévola. Uma ala inteira representava os chifres característicos da personagem naquele filme.
 IMPERATRIZ DO FORTE
A escola foi a penúltima a entrar e conseguiu o feito de empolgar os que ainda estavam presentes àquela altura da madrugada, com o samba enredo “Gran Circo Imperatriz anuncia: venha se divertir no picadeiro da emoção”.
A Imperatriz do Forte levou para o Sambão do Povo diversos elementos relacionados ao mundo do circo, desde as roupas às comidas típicas, como pipoca, pirulito e algodão-doce. Fez referências, claro, à mágica, obrigatória em qualquer circo, e deixou bastante colorida a avenida.
 UNIDOS DE BARREIROS
A Unidos de Barreiros fechou a noite de sexta-feira (17) com homenagem no enredo. “Uganda, a pérola negra” foi o tema da escola, que sentiu o peso de fechar o primeiro dia. Muitos foliões não escondiam o cansaço, outros, o desânimo.
Os carros alegóricos eram mais simples, mas tinham acabamento adequado. As fantasias da ala das baianas e do primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira estavam caprichadas. A paleta de cores também apresentava harmonia, com predomínio do laranja, ao longo do desfile.
Pelo Grupo Especial desfilam as escolas Novo Império, Jucutuquara, Mocidade Unida da Glória, Pega no Samba, Unidos da Piedade e Independentes de Boa Vista. Os desfiles começam às 21 horas deste sábado (18).
Segurança
Em meio à crise na segurança pública do Espírito Santo, representantes do Exército, do Governo Estadual e da Liga das Escolas de Samba (Lieses) se reuniram nesta quarta-feira (15) para discutir como ficará o policiamento nos dois dias de folia.
"Haverá uma coordenação de esforços que viabilizará a segurança do Carnaval no Sambão", disse o secretário municipal de Segurança Urbana, Fronzio Calheira.
A Guarda Civil Municipal de Vitória irá trabalhar realizando patrulhamento no entorno do Sambão e em apoio às forças de segurança, ao Exército e à Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social (Sesp).
"Em nome do Exército e da força-tarefa conjunta, posso dizer que o efetivo é plenamente satisfatório para que o evento tenha a garantia de que será realizado a contento. A tropa enviada é a elite do Exército, e nós faremos o patrulhamento ostensivo, priorizando as vias que dão acesso ao Sambão do Povo", disse o tenente coronel Emílio.
"É um ciclo de responsabilidades, e nós vamos disponibilizar patrulha a pé, em viaturas e um cerco tático em torno do Sambão". disse o coronel da Polícia Militar Sartório.
De acordo com o presidente da Lieses, Rogério Sarmento, a segurança interna do Sambão será feita também por uma empresa contratada pela Liga.
Tecnologia do Blogger.