Câncer tem cura. Previna-se

Cirurgia plástica para ficar bem na selfie


Mania entre celebridades, adolescentes e amantes das redes sociais, a selfie, ou autorretrato, já faz parte da rotina de muitos brasileiros e, para ficar bem na foto, muitos estão recorrendo a cirurgias plásticas. De acordo com o cirurgião plástico Julio Riva, o avanço da tecnologia tanto em procedimento médicos quanto em facilidade de acesso às redes sociais por meio dos smartphones, faz com que algumas insatisfações com o formato do rosto e do corpo sejam exacerbadas e isso resulta no desejo em realizar alguma cirurgia plástica. Além disso, essas fotos fazem com que as pessoas passem a se ver mais e fiquem mais expostas a criticas.

“Não basta apenas ter a vontade de fazer alguma mudança. É preciso estar ciente que isso é uma cirurgia, portanto precisa ser feita com profissionais sérios e ser muito bem pensada. Uma simples insatisfação não pode ser o estopim para que isso aconteça”, comenta o especialista que ainda ressalta que os Estados Unidos são o primeiro em número de intervenções plásticas, o Brasil ocupa a segunda posição e por aqui não há idade para a insatisfação com a própria imagem. “Tanto homens, mulheres, adolescentes e até crianças já demonstram grande desagrado e desejo de mudar algo em si próprio”, revela.

Riva avalia que as maiores queixas por parte dos homens estão ligadas ao nariz e pálpebras, mas as mulheres querem cirurgias que as deixem mais novas. “Elas costumam retirar as marcas de expressão, melhorar a imagem de rosto cansado, mexer nas pálpebras e nariz”, ressalta.

Mas o especialista ainda adverte que cada caso é um caso, pois é preciso não se cobrar tanto, porque os celulares não foram feitos para tirarem fotos profissionais e, em muitos casos, a luz pode não ser a adequada ou a mão tremer. É importante estar ciente do que se quer, para assim ficar bem consigo mesmo.
Tecnologia do Blogger.