Câncer tem cura. Previna-se

“Fazer mais com menos”, diz novo presidente da Ales, Erick Musso


Aos 29 anos Erick Musso (PMDB) é eleito o mais jovem presidente da história da Assembleia Legislativa do Espírito Santo (Ales) e também o mais novo do Brasil na atualidade. Em entrevista ele fala sobre os desafios de administrar uma Casa que é o segundo maior poder do Estado. "Governar entre iguais não é uma tarefa fácil. Os desafios são diários. Sou o mais novo presidente na história da Assembleia Legislativa do Espírito Santo e o mais novo do Brasil na atualidade, já fui presidente da Câmara de Aracruz. Então temos os desafios diários. Estamos lidando com um orçamento de R$ 200 milhões de reais por ano, para administrar uma casa de muitos servidores e de grandes complexidades, que tem que dar resultados em favor do Estado. Temos o desafio de fazer uma gestão eficiente, de fazer mais com menos e com mais qualidade. Já estamos com 30 dias de gestão", inicia o deputado.

Erick fala também sobre a gestão anterior e como estava a Assembleia. "A casa estava sendo administrada com responsabilidade, mas estamos tomando medidas para avançar ainda mais. Criamos um comitê gestor de controle de gasto público e eficiência desses gastos, foi criado por um ato da mesa diretora nós fizemos um projeto de lei juntamente com o Deputado Enivaldo dos Anjos e Deputada Raquel que compõem e de cara economizamos R$ 2 milhões de reais por ano, com corte de funções gratificadas. Nós reduzimos em 50% as funções gratificadas", explica.

Em relação a outros projetos de corte de gastos e otimização e modernização da Ales, Erick também informa sobre a criação de um sistema digital, que tem por objetivo trazer economia a casa. "A Ales vai ser a primeira do Brasil que vai ter toda a tramitação digital, reduzindo gastos com papel impressão, xerox. A Ales vai estar totalmente conectada. Vamos desenvolver um app que vai possibilitar essa modernização, isso em cerca de seis meses para implantação", afirma.

Erick diz que não está tendo rejeição a sua gestão, mesmo tendo tido dois contra - dos deputados Rodrigo Coelho (PDT) e Sergio Majeski (PSDB) a sua eleição na Ales.

Sobre a fiscalização da Concessionária ECO 101, ao qual Erick fazia parte da Comissão Especial, que apura as obras de duplicação no estado, mesmo com sua saída para assumir a Mesa Diretora da Casa, ele afirma que a Ales vai continuar cobrando uma posição da ECO 101, pois o capixaba não pode ser penalizado com esse descaso. "Já fazia parte da Comissão há um ano, mas tive que me afastar por ser da Mesa Diretora, mas a Ales vai manter as devidas cobranças, pois os capixabas não podem ser penalizados por isso. A concessionária ECO 101 tem que prestar contas das obras antes de fazer os reajustes", afirma. 

Falando sobre os projetos para a Cidade de Aracruz, Erick informa que vai se dedicar ao máximo para agilizar obras que são importantes para o município e que vão beneficiar a todos.

"Estamos com um trabalho dedicado. A Assembleia Legislativa é o segundo maior poder no Estado. E me coloco a disposição dos vereadores de Aracruz, do Prefeito e Vice-Prefeito e de todo secretariado", finaliza.

Trajetória

Erick Musso nasceu em Vitória, mas sempre teve forte ligação com a cidade de Aracruz, onde começou a carreira política. Foi seguindo os passos do avô, Heraldo Barbosa Musso, prefeito da cidade por dois mandatos e deputado estadual por outros três, que Erick iniciou a vida pública. Antes do primeiro mandato eletivo, chegou a trabalhar na Assembleia Legislativa no gabinete do avô e do ex-deputado estadual e ex-prefeito de Aracruz, Marcelo Coelho.

Em 2012, aos 25 anos, Erick assumia o primeiro mandato, tendo sido o candidato a vereador mais votado no município. Já na estreia, Erick foi escolhido pelos pares para presidir a Câmara Municipal. Em 2014, foi eleito com 14.638 votos para o primeiro mandato no legislativo estadual.

Tecnologia do Blogger.