Marechal Floriano faz dia de campo sobre tangerina Ponkan

O município de Marechal Floriano foi palco de uma demonstração de novos métodos na produção da tangerina Ponkan que atraiu mais de 70 participantes. O evento foi realizado pelo Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) no Sítio André, de propriedade do senhor Alípio e de dona Lucília Klippel e filhos.
“O objetivo do evento foi fazer a demonstração de três metodologias técnicas recomendadas para o citros que quando utilizados pelos produtores promovem o aumento da produtividade e qualidade das frutas; além de fomentar a diversificação de atividades pelos produtores familiares”, disse Sebastião Antônio Gomes, pesquisador do Incaper.
Ele participou de uma das estações de trabalho, na qual demonstrou o manejo da poda, que deve ser iniciado na formação e dar continuidade durante a produção da cultura. Os benefícios são o aumento do arejamento, facilidade dos tratos culturais como a colheita e o manejo das pragas e doenças.
Em outra estação de trabalho, o engenheiro agrônomo e pesquisador do Incaper, Dr. José Salazar Zanúncio Júnior, fez a demonstração de técnicas e práticas simples para o manejo das pragas dos citros; principalmente das mosca-das-frutas, que é principal praga que ataca a tangerina durante a fase de crescimento dos frutos e que causa prejuízos enormes na atividade.
Já o engenheiro agrônomo, César Abel Krohling, extensionista do Incaper de Marechal Floriano, demonstrou a prática da coleta de solo para análise e mostrou as deficiências minerais que ocorrem na cultura da Ponkan; os prejuízos que causam e como fazer para manejar a calagem, adubação de macro e micronutrientes no solo e de micronutrientes na folha.
O evento contou com a participação de produtores rurais, alunos da Escola Técnica de Araguaia, empresas e técnicos agrícolas. Além do Incaper, por meio do Escritório Local de Desenvolvimento Rural de Marechal Floriano, a demonstração de métodos contou com a parceria da Secretaria Municipal de Agricultura.
“Nas estações houve uma boa interação entre os técnicos do Incaper e os produtores que perguntaram muito para tirar suas dúvidas sobre as demonstrações realizadas e as boas práticas agrícolas que devem ser utilizadas para o sucesso na atividade. Ao final, houve uma confraternização de todos os presentes com um excelente café e lanche oferecido na casa da família de Lucília e Alípio, com destaque para os produtos de origem alemã que ainda são tradição, como bolo de milho e o queijo mole”, acrescentou Sebastião.
Tecnologia do Blogger.