Outono deve ser de variação nas condições do tempo

Ora mais quente e chuvoso, ora mais seco e frio. Assim deve ser o outono no Espírito Santo, de acordo com a equipe de meteorologia do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper). A estação começou oficialmente nesta segunda-feira (20), às 7h20.
“Por ser uma estação de transição, o outono traz consigo características tanto do verão quanto do inverno, com mudanças aceleradas nas condições do tempo. No Espírito Santo, os meses de abril, maio e junho, que compreendem o período da estação, apresentam maior frequência de fenômenos adversos, como nevoeiros em algumas áreas da Região Serrana. Há ainda uma diminuição nos índices de chuva e nas temperaturas, devido à incursão de sistemas frontais acompanhados de massas de ar frio mais intensas”, disse Pedro Henrique Pantoja, meteorologista do Incaper.
A média acumulada de precipitação para o outono no Estado fica entre 300 e 500 mm no Sul e abaixo dos 200 mm no Norte. As temperaturas máximas médias ficam em torno dos 26° C na Região Serrana e 31° C nas demais regiões. A previsão do tempo atualizada diariamente pela equipe de meteorologia do Incaper pode ser obtida em: http://hidrometeorologia.incaper.es.gov.br/
Como foi o verão?
O verão no Espírito Santo foi com índice de chuva abaixo do esperado, no mês de janeiro, e dentro do normal, no mês de fevereiro. “Vale a pena comentar a anomalia positiva em fevereiro devido a um evento extremo na faixa oeste da Região Norte”, acrescentou Pantoja.
As temperaturas ficaram acima da média climatológica no mês de janeiro e dentro da normal no mês de fevereiro, conforme apontado pelo Incaper desde o início da estação. “O ideal seria esperar finalizar o mês de março para fazer um balanço dos três meses do verão: janeiro, fevereiro e março. Levando em consideração somente os meses de janeiro e fevereiro, como pode ser observado nos mapas, a temperatura máxima no mês de janeiro ficou acima da média climatológica em todo o estado.
Em fevereiro a faixa oeste do estado apresentou anomalia negativa (-2°C) em toda faixa oeste do estado e as demais áreas ficaram dentro da normal climatológica. “Com relação à precipitação, nota-se anomalias negativas em todo o Estado em janeiro. Em algumas áreas ficando até -150 mm abaixo da média climatológica. Em fevereiro as anomalias positivas foram pontuais, devido a eventos extremos, como pode ser observado na faixa oeste da Região Norte”, finalizou o meteorologista.
Tecnologia do Blogger.