Policiais civis prendem suspeitos de atirar em investigador da Polícia Civil

A equipe da Divisão de Repressão aos Crimes Contra o Patrimônio (DRCCP), sob a coordenação do delegado titular, Jordano Bruno, e policiais da  Delegacia de Segurança Patrimonial (DSP), coordenada pelo delegado Fabiano Rosa, prenderam os irmãos W.S.B., de 22 anos, e A.J.S., de 24 anos, suspeitos da tentativa de homicídio contra um investigador da Polícia Civil.
De acordo com Jordano Bruno, o crime aconteceu nessa segunda-feira (20), quando os policiais estavam realizando uma investigação no bairro Novo Horizonte, na Serra. “Os policiais estavam dentro da viatura descaracterizada quando os criminosos começaram a atirar”, contou.
W.S.B. foi preso quando estava no hospital. “Ele foi baleado durante a troca de tiros com os policiais que reagiram à injusta agressão”, afirmou Jordano Bruno. Já A.J.S. foi detido na casa do irmão no bairro Novo Horizonte. “Outros dois suspeitos, já identificados, ainda estão foragidos”, disse.
De acordo com o delegado Fabiano Rosa, W.S.B. é suspeito de matar o cabelereiro baiano e empresário do ramo de moda Wamevo Santos Cardoso, assassinado durante um assalto na última quinta-feira (16), em Manguinhos, na Serra. “Além disso, ele também é suspeito de assaltar um casal no último dia 11, em Carapebus, e tem envolvimento em outros crimes como tráfico de drogas”, afirmou.
W.S.B. foi autuado pelos crimes de tentativa de homicídio, latrocínio e roubo majorado e A.J.S., por tentativa de homicídio. Os detidos foram encaminhados para o Centro de Triagem de Viana (CTV).
Tecnologia do Blogger.