Substâncias que devem ser interrompidas antes de cirurgias plásticas

Aparentemente inofensivos, alguns compostos podem comprometer o procedimento e a recuperação do paciente, enquanto outros têm seu consumo recomendado. Cirurgião plástico explica o que pode e o que está proibido

O consumo de determinados medicamentos e substâncias, mesmo quando orientados por médicos e especialistas para uso contínuo, deve ser interrompido antes da realização de qualquer cirurgia plástica, seja estética, seja reparadora. Isso porque alguns compostos aparentemente inofensivos podem prejudicar o procedimento, retardar a recuperação do paciente e comprometer o resultado da cirurgia. O alerta é do cirurgião plástico Fábio Zamprogno.

Segundo o médico, medicamentos à base de ácido acetilsalicílico (aspirina), anti-inflamatórios, anticoncepcionais, homeopáticos, chás e ervas estão proibidos de 15 a 20 dias antes da cirurgia. “Esse período é necessário para que o corpo metabolize totalmente as substâncias, que podem dificultar o procedimento, aumentando o fluxo sanguíneo, alterando o ritmo cardíaco e, até mesmo, colaborando para hemorragias e formação de coágulos (trombose)”, destaca.

Quem é adepto dos suplementos alimentares também precisa interromper o consumo. De acordo com o cirurgião, whey protein e termogênicos estão proibidos, pois, além de sobrecarregarem os rins, podem alterar o ritmo cardíaco, e, consequentemente, provocar arritmia durante a anestesia. A interrupção serve também para remédios que auxiliam no processo de emagrecimento e para o cigarro.

“Os fumantes são considerados pacientes de risco para a realização de qualquer tipo de intervenção cirúrgica, pois o fumo altera a microcirculação e dificulta a cicatrização dos tecidos, podendo ocasionar o rompimento dos pontos de sutura e até mesmo a necrose (morte celular) da área operada”, pontua.

Liberado
Já outras substâncias que muitas pessoas acreditam serem prejudiciais antes e após cirurgias plásticas estão liberadas, desde que seu consumo tenha sido previamente comunicado e autorizado pelo cirurgião. “É o caso dos ansiolíticos, que ajudam a reduzir a ansiedade comum no período pré-operatório, e dos calmantes. Muitos pacientes ficam bastante ansiosos antes da cirurgia e as drogas que aliviam essa tensão são importantes para um procedimento tranquilo”, finaliza Zamprogno.
Tecnologia do Blogger.