Câncer tem cura. Previna-se

Fibria lança em Vitória exposição multimídia que une fotos e vídeos em 360º de realidade virtual

 
A Mata Atlântica, as aves, os mamíferos, as comunidades tradicionais e os produtores rurais são algumas das estrelas de uma exposição multimídia que pretende fazer o capixaba conhecer a floresta plantada sob um novo ponto de vista. Com fotos de Araquém Alcântara, reconhecido como um dos principais fotógrafos de natureza no Brasil, e vídeos em 360º de realidade virtual, a mostra interativa “A Floresta sob um Novo Prisma” é uma iniciativa da Fibria, empresa líder mundial na produção de celulose de eucalipto. Com entrada gratuita, a exibição pode ser visitada a partir do dia 6 de julho, na Sesi Arte Galeria, na sede da Federação das Indústrias do Espírito Santo, em Vitória (ES).
  
Das montanhas capixabas ao litoral do extremo Sul da Bahia, passando pelas tribos indígenas de Aracruz e pela realidade dos pescadores de Barra do Riacho, Araquém Alcântara percorreu aproximadamente 5 mil quilômetros. Resultado dessa expedição, a mostra “A floresta sob um novo prisma” faz parte das celebrações dos 50 anos de operação da Fibria no Espírito Santo. Ao todo, foram selecionadas 40 fotografias, registradas em 12 municípios capixabas e quatro baianos.

“Esse projeto mostra como o território sob influência da atividade da Fibria é conectado e possui uma ligação sistêmica entre regiões, comunidades tradicionais, empresa e o meio ambiente. Essa conexão valoriza a diversidade, o diálogo, a construção conjunta, a parceria e a pluralidade que habita os territórios capixaba e do extremo sul da Bahia”, diz o presidente da Fibria, Marcelo Castelli.

Além de belas fotos, outra novidade da exposição são os vídeos em 360º, em realidade
virtual (VR). Um jipe cenográfico levará os visitantes, que terão à disposição óculos com tecnologia VR de última geração, para uma experiência virtual que possibilitará acompanhar, em uma imersão quase real, atividades como a retirada de favos de mel de colmeias em florestas de eucalipto, o plantio de mudas nativas de Mata Atlântica e a produção de alimentos por parte de agricultores familiares, entre outras experiências. Um detalhe da exposição é a interação que o visitante poderá ter com algumas fotos.

“Cinco imagens da mostra terão suas histórias aprofundadas por meio de vídeos narrados pelos próprios protagonistas da foto. Essa é mais uma forma que encontramos para possibilitar que o participante conheça melhor o universo registrado pelas lentes do fotógrafo Araquém Alcântara”, afirma a diretora de Sustentabilidade, Comunicação e Relações Corporativas da Fibria, Malu Pinto e Paiva.

As fotos da mostra também foram reunidas em um catálogo, que ganhará 20 fotos adicionais não publicadas na exposição, cujo prefácio é do jornalista e acadêmico José Antônio Martinuzzo, professor da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes). A publicação estará disponível na exposição para os visitantes em um totem com tela touch.

Todas as estruturas da iniciativa, incluindo as de sustentação das fotos, que são inspiradas em figuras prismáticas, são feitas em madeira de eucalipto produzida a partir de plantios 100% renováveis.

Acessibilidade para deficientes visuais
A mostra fotográfica tem outra particularidade: três fotos expostas contarão com a técnica de audiodescrição, que possibilita que pessoas com deficiência visual possam interagir com as imagens. O trabalho foi desenvolvido pela audiodescritora Letícia Schwartz, que tem vasta experiência no desenvolvimento desse tipo de conteúdo.

Serviço:
“A Floresta sob um Novo Prisma
Local: Sesi Arte Galeria
Endereço: Av. Nossa Senhora da Penha, 2053 - Ed. Findes, Santa Lúcia - Vitória/ES
Data: 6 a 30 de julho
Visitação: terça a domingo, de 8 às 19 horas

Sobre a Fibria
Líder mundial na produção de celulose de eucalipto, a Fibria é uma empresa que procura atender, de forma sustentável, à crescente demanda global por produtos oriundos da floresta. Com capacidade produtiva de 5,3 milhões de toneladas anuais de celulose, a companhia conta com unidades industriais localizadas em Aracruz (ES), Jacareí (SP) e Três Lagoas (MS), além de Eunápolis (BA), onde mantém a Veracel em joint-operation com a Stora Enso. A companhia possui 969 mil hectares de florestas, sendo 568 mil hectares de florestas plantadas, 338 mil hectares de áreas de preservação e de conservação ambiental e 63 mil hectares destinados a outros usos. A celulose produzida pela Fibria é exportada para mais de 40 países. Em maio de 2015, a Fibria anunciou a expansão da unidade de Três Lagoas, que terá uma nova linha com capacidade produtiva de 1,95 milhão de toneladas de celulose por ano, e entra em operação no quarto trimestre de 2017. Saiba mais em www.fibria.com.br

Tecnologia do Blogger.