Maestro Helder Trefzger recebe a Comenda Jerônimo Monteiro


Em uma noite emocionante, com o Salão São Tiago do Palácio Anchieta lotado de personalidades importantes da classe artística, o Maestro Helder Trefzger recebeu pelas mãos do Governador do Estado, Paulo Hartung, a Comenda Jerônimo Monteiro, a mais importante condecoração oficial que o Estado pode oferecer a uma personalidade. Helder também celebrou, nesta segunda-feira (19), vinte e cinco anos como maestro da Orquestra Sinfônica do Espírito Santo (Oses). Após a cerimônia, o público foi presenteado com mais uma edição do sucesso do ‘Rock Sinfônico’, que encantou a todos.
Levar a música para praças, escolas, ruas, igrejas, terminais rodoviários, centros comunitários e acolher o maior número de ouvintes possível. Esta é a causa que move o sonho do maestro Helder: mostrar ao público uma maneira popular, divertida, didática e fácil de escutar música clássica.
Em discurso, o governador Paulo Hartung destacou os avanços da ciência, do conhecimento humano e a importância da música na história da humanidade. Hartung ressaltou o papel de liderança desempenhado pelo comendador Helder Trefzger nas diversas ações desempenhadas para estruturar e tornar a Orquestra atrativa e acessível aos capixabas. "Nesta noite, estamos homenageando o papel da liderança. Fizemos em nome do povo do Espírito Santo a você Helder Trefzger. São 25 anos de trabalho em momentos duros e alegres. Celebramos uma história e exercício de liderança responsável à frente desta querida e respeitada Orquestra Sinfônica do Espírito Santo que tem respeito de todo o Brasil".
"Quando vejo essa Orquestra nas ruas, Terminais Rodoviários, Igrejas, enfim, em suas diversas apresentações, me reforça a reflexão sobre a importância da cultura na vida das pessoas. Podemos fazer uma sociedade mais tranquila", completou o governador.
Nas palavras do Secretário de Estado da Cultura, João Gualberto Vasconcellos, "Helder é mais do que um regente, ele é um líder e saber conduzir muito bem sua equipe. Alem da qualidade musical de seu grupo, o Helder é responsável pelo processo da aproximação da Orquestra com o povo capixaba, da música erudita com a música popular. Ele está de parabéns por lidar com sabedoria os seus 25 anos de uma verdadeira resistência cultural.
Em um discurso emocionado, o maestro adjunto da Orquestra, leonardo David afirmou: "Helder é um nobre com uma nobre causa. Um Maestro generoso com ideais e ao mesmo tempo um gestor que pensa no próximo. Por conviver diariamente com ele, sei que seus sonhos estão ligados com a música e com certeza, diretamente com a orquestra do nosso Estado.", afirma. 
Muito feliz pelo reconhecimento, o homenageado da noite destaca que um trabalho reconhecido não se faz sozinho, são muitas pessoas nesta caminhada. "Nada disso seria possível sem apoio, dedicação e confiança de vocês. Sabemos que temos desafios, mas temos fé e crença como diz o hino do Espírito Santo", completa o maestro Helder.
O Governador do Estado, Paulo Hartung evidencia que esta é uma homenagem do povo do Espírito Santo através do governo do Estado para uma pessoa que representa um exercício responsável de liderança. "Vida longa ao maestro Helder Trefzger! Os capixabas precisam de você e de sua equipe.", finaliza.
Conheça um pouco da trajetória do maestro

Nascido no interior do Mato Grosso do Sul, Helder Trefzger – maestro titular da Orquestra Sinfônica do Espírito Santo (Oses) – não tinha uma tradição musical em sua família. Mas, aos 10 anos, sentiu um desejo enorme de mergulhar no universo da música erudita. Logo aprendeu a tocar violino e outros instrumentos de sopro, e depois participou da banda de música de Campo Grande (MS). Aos 16 anos, decidiu levar a sério a sua escolha e comunicou para sua família o desejo de estudar música. Mesmo sem muito incentivo, seguiu seu sonho e iniciou seus estudos em Música-Regência na Universidade de Brasília (UnB), onde teve aulas complementares com grandes mestres de Moscou, Manhattan e Roma.
Durante sua carreira musical, Helder ganhou bolsas de estudos no curso “The Moscow Conservatory in América”, em New Jersey, e estudou com o maestro Francesco La Vecchia, no Festival de Anxio, na Itália. No Brasil, passou por vários estados e dirigiu como maestro convidado em importantes orquestras, como a Sinfônica do Teatro Municipal do Rio de Janeiro, a Sinfônica de Porto Alegre, a Sinfônica de Minas Gerais, dentre outras. Fora do Brasil, Helder regeu orquestras em Portugal, Itália, Polônia e Bulgária.
Desde que assumiu, há 25 anos, a Orquestra Sinfônica do Espírito Santo, Helder vem realizando uma extensa programação, com as séries ‘Concertos Sinfônicos’, ‘Concertos Didáticos’ e ‘Orquestra nas Escolas’, em que já apresentou a música clássica a mais de 40 mil crianças. Os projetos ‘Orquestra nas Ruas’ e ‘Concertos para as Famílias’, que acontecem nas manhãs de domingo também são de grande sucesso, pois mostram de maneira didática, para bebês, crianças e adolescentes, os instrumentos e seus sons peculiares. O último projeto de enorme repercussão de público e mídia é o “Rock Sinfônico”, que já está caminhando para a terceira temporada no Teatro Carlos Gomes.
Tecnologia do Blogger.