Programa ambiental das Águas e da Paisagem avança para mais municípios do Caparaó e da Região Serrana

O maior programa ambiental já realizado no Espírito Santo avança e vai ampliar o tratamento de esgoto em mais três municípios do Estado.  Nesta quinta (13), será publicado o Aviso de Licitação e o edital para a implantação do Sistema de Esgotamento Sanitário de Conceição do Castelo e Divino de São Lourenço, na Região do Caparaó, e Marechal Floriano, na Região Serrana. O anúncio foi feito no Palácio Anchieta, na tarde desta quarta (12), como parte do Programa de Gestão Integrada das Águas e da Paisagem.
O Programa é inovador por realizar ações integradas para o uso coordenado da água, do solo e de recursos relacionados ao desenvolvimento sustentável. As ações do programa envolvem planejamento e gestão dos recursos hídricos e também de gestão de risco, com investimento específico para o saneamento ambiental.
Nesta segunda etapa de obras do Águas e Paisagem, o Governo do Estado vai aplicar, com financiamento do Banco Mundial e execução pela Companhia Espírito Santense de Saneamento (Cesan), R$ 25 milhões, beneficiando 14.139 habitantes.
O governador Paulo Hartung ressaltou a importância do Programas Águas e Paisagens para o Estado avançar em coleta e tratamento de esgoto. "São R$ 25 milhões de investimentos. É espetacular. Uma obra desta mexe com as possibilidades destes municípios, que têm forte vocação turística. Além disso, a cada real investido, significa uma economia de quatro reais em despesas com remédios, médicos, unidades de saúde e assim por diante. Isso é saúde preventiva”, declarou.
Paulo Hartung acrescentou que novos editais serão lançados para contemplar os municípios de Santa Leopoldina e Santa Maria de Jetibá. "Uma ação desta magnitude em tempos de crescimento já seria importante, mas, nos tempos atuais, com escassez de recursos públicos, é um feito extraordinário. Neste sentido, no contexto nacional, felizmente somos um ponto fora da curva", ponderou o governador.
O presidente da Cesan, Pablo Andreão, informou que nas três sedes o tratamento vai saltar de zero para 95%. “Assim, três importantes bacias, das 12 do Estado, serão preservadas da poluição por esgoto: a do Itapemirim, a do Itabapoana e do Jucu”, comemorou. Andreão completou ainda que mais de 120 milhões de litros de esgoto por mês deixarão de ir para os Rios Castelo; Veado; Batatal e Jucu, que cortam as cidades de Conceição do Castelo, Divino de São Lourenço e Marechal Floriano, respectivamente.
Estima-se a criação de 200 empregos diretos no setor, 92 empregos indiretos e 302 empregos gerados em outros setores da economia, devido ao aumento de gastos dos trabalhadores, totalizando 594 empregos.
Em Marechal, a Cesan, com recursos próprios, está investindo R$ 12 milhões na implantação de uma estação de tratamento de esgoto, em 11 mil metros de rede e três estações elevatórias. Essa etapa vai ligar 640 imóveis no município.


Conceição do Castelo
Beneficiados (final de plano 2033): 6.461
Bairros: Zorzal, Centro, Cecília Larrieu, Arthur Soares, Pedro Rigo, Nicolau de Vargas e Silva, Itamar e Campo Verde
Implantação: 16.209 m de rede coletora de esgoto
2.398 ligações de imóveis na rede                                       
3 elevatórias de esgoto bruto
1 Estação de Tratamento de Esgoto
Bacia e Rios preservados: Itapemirim / Rio Castelo
Litros de esgoto tratado/dia: 1.296.000
Divino de São Lourenço
Beneficiados (final de plano 2036): 2.400
Bairros: Centro e Santa Cruz
Implantação:
7.050 m de rede coletora de esgoto
925 ligações de imóveis na rede
1 elevatória de esgoto bruto
1 Estação de Tratamento de Esgoto
Bacia e Rio preservados: Itabapoana / Rio Veado
Litros de esgoto tratado/dia: 432.000
Marechal Floriano
Beneficiados (final de plano 2036): 5.278
Bairros: área urbana não contemplada na 1ª etapa de obras feitas pela Cesan
Implantação:
6.851 m de rede coletora de esgoto
652 ligações de imóveis na rede
2 elevatórias de esgoto bruto
Rio e bacia preservados: Bacia do Jucu / Rio Jucu e Córrego Batatal
Litros de esgoto tratado/dia: 2.160.000

Programa das Águas e da Paisagem
O Programa de Gestão Integrada das Águas e da Paisagem é financiado pelo Banco Mundial e o investimento total estimado é de US$ 323 milhões, ou seja, cerca de R$ 1 bilhão, a ser realizado em cinco anos. Essas primeiras obras, além de criarem 680 empregos diretos e indiretos nas cidades, vão beneficiar 34 mil moradores. Serão construídas 13 estações elevatórias, 04 estações de tratamento de esgoto e aproximadamente 93 quilômetros de rede de coleta. Atualmente, o índice de coleta e tratamento de esgoto na Região do Caparaó é próximo a zero e a expectativa é chegar a 100% de atendimento.
Outra inovação nos projetos é que as ligações intradomiciliares, que unem a rede interna das residências à rede coletora implantada na rua, serão feitas no decorrer da obra. Serão 8.405 ligações prediais de esgoto nos quatro municípios. Assim, ao término da implantação, 7,5 milhões de litros de esgoto por dia deixarão de poluir os rios nessas localidades.
Abrangência
O Programa tem abrangência estadual, e além dos municípios da Região do Caparaó, Dores do Rio Preto, Irupi, Iúna e Ibatiba, Divino de São Lourenço e Conceição do Castelo, e da Região Serrana, em Marechal Floriano, também haverá ações específicas para o saneamento ambiental em Vila Velha, Cariacica, Santa Leopoldina, Santa Maria de Jetibá, das bacias dos Rios Santa Maria da Vitória e Jucu.
O objetivo é ampliar a cobertura florestal do Estado, com o programa Reflorestar e o projeto Mangaraí, e institucionalizar e promover boas práticas agrícolas e de construção de estradas vicinais para contribuir para a redução do assoreamento e da poluição dos corpos d’água.
O diretor-presidente da Cesan, Pablo Andreão, disse que a Região do Caparaó – conhecida por ser uma das mais visitadas do Espírito Santo devido às belas paisagens – e parte da Serrana terão o sistema de esgotamento sanitário universalizado com este investimento, pois a falta de saneamento básico não afeta apenas a saúde, mas também a economia. “A agricultura familiar, importante na região, será fortalecida, junto ao turismo. Em parceria com as Secretarias de Estado de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Seama); de Agricultura (Seag); de Desenvolvimento Urbano (Sedurb), por meio do Incaper (Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural), vamos ‘plantar água’, cuidar da água dos rios para conservá-la em uma condição adequada para a sustentabilidade”, finalizou.
Tecnologia do Blogger.