Câncer tem cura. Previna-se

Teatro Carlos Gomes: o amor e suas difusas relações paralelas no espetáculo “Pentagrama”

“João amava Teresa que amava Raimundo que amava Maria que amava Joaquim que amava Lili que não amava ninguém”. Os encontros e desencontros amorosos, ou quase amorosos, como no trecho acima retirado de “Quadrilha”, de Carlos Drummond de Andrade, sempre rendem histórias impactantes. Essa é a ideia do espetáculo “Pentagrama”, do Grupo Z de Teatro e Agregados, que estará em cartaz sexta (21), sábado (22) e domingo (23) no Teatro Carlos Gomes, no Centro de Vitória.


Atuante há mais de 20 anos no teatro capixaba, o Grupo Z de Teatro e Agregados prima pela originalidade em seus espetáculos, sempre associados a textos intrigantes, divertidos e ao mesmo tempo sofisticados.


O espetáculo gira em torno de cinco personagens, mas, inicialmente, destaca dois casais. Suas histórias talvez pudessem correr paralelas, mas relacionam-se à maneira do poema “Quadrilha” de Carlos Drummond de Andrade, construindo uma teia em seus descaminhos em direção ao outro. “Pentagrama” conta com um elenco de cinco atores parceiros do Grupo Z que foram convidados para o projeto em 2015. A peça estreou em setembro de 2016 no espaço cultural Má Companhia, sede dos grupos Z e Repertório Artes Cênicas e Cia e possui a dramaturgia assinada pelo diretor Fernando Marques.


Os ingressos, que já estão à venda na bilheteria do teatro, são limitados, uma vez que a capacidade para cada sessão é de 45 pessoas. As apresentações fazem parte do Edital de Ocupação do Teatro Carlos Gomes, viabilizado pela Secretaria de Estado da Cultura (Secult).




Serviço

“Pentagrama”

Grupo Z de Teatro e Agregados

Data: 21, 22 e 23 de julho (de sexta a domingo)

Horário: sexta-feira e sábado, às 20h / domingo, às 19h.

R$ 20 (inteira); R$ 10 (meia)

Teatro Carlos Gomes – Praça Costa Pereira, Centro, Vitória.

Classificação: 12 anos


Capacidade: 45 lugares
Tecnologia do Blogger.