Câncer tem cura. Previna-se

Buaiz Alimentos investe R$ 55 milhões em nova fábrica, logística e expansão da planta de produção de trigo


Ao comemorar 75 anos, a empresa demonstra todo o seu vigor ao colocar em prática projeto integrado com foco na modernização e no crescimento.

A Buaiz Alimentos inicia nesta terça-feira mais uma etapa de um projeto integrado que resultará no crescimento de sua capacidade de produção de trigo em 35%. Com investimentos da ordem de R$ 55 milhões, a empresa terá uma nova fábrica, um centro de distribuição, melhorias em logística e a expansão da capacidade da indústria de moagem de trigo.

A nova fábrica já começou a ser construída em uma área total de 14 mil metros quadrados em São Torquato, Vila Velha.

A estrutura, que abrigará toda a fábrica de mistura para bolo e o processo final de produção de trigo para consumo doméstico das marcas Regina e Numero Um (a parte de empacotamento), terá seis pavimentos e aproximadamente 2 mil metros quadrados de área construída, funcionando ao lado do novo Centro de Distribuição dos produtos da Buaiz Alimentos.

O Centro de Distribuição (CD) já foi concluído e funciona numa área de 12 mil metros quadrados, no mesmo complexo onde será a nova fábrica. Quatro vezes maior do que o CD anterior, a nova estrutura garantiu o aumento da capacidade de carregamento de 30 para 70 carros por dia, com oito docas disponíveis e um sistema de pallets, totalmente automatizado, o que permite o rastreio online de todas as etapas do processo, do carregamento à entrega.

“Hoje, toda a produção – trigo doméstico, trigo para utilização industrial e misturas para bolos é feita na mesma fábrica, localizada no centro de Vitória, onde também funciona o moinho”, afirma a diretora geral da Buaiz Alimentos, Eduarda Buaiz.

Segundo ela, ao transferir a fábrica de misturas para bolo e o empacotamento de trigo doméstico para a nova fábrica, em São Torquato, será possível promover a expansão da produção geral de trigo na área do moinho, no Centro, com aquisição de novos equipamentos, aumentando a capacidade produtiva em 35%.

“Hoje operamos dentro da nossa capacidade máxima, produzindo 380 toneladas por dia. Teremos um incremento de cerca de 133 toneladas por dia, chegando a mais de 500 toneladas por dia no total”, explica.
Os novos equipamentos para o moinho e para a fábrica de mistura para bolo serão fornecidos pela indústria suíça Bühler – cujos representantes estarão em Vitória nesta terça, dia 15, para assinar o contrato que marca mais uma etapa do projeto de ampliação e expansão.

“Somos uma empresa com 75 anos. Temos tradição e credibilidade, mas preservamos em nossa essência o vigor, a disposição para o novo, a busca contínua pela qualidade, pela modernização e pelo aprimoramento. É esse o nosso DNA. Por isso, mesmo num momento de crise política e econômica, apostamos em um investimento desse porte”, afirma o diretor-presidente do Grupo Buaiz, Americo Buaiz Filho.

Processo produtivo
Na linha de frente do projeto, Eduarda Buaiz reforça que as mudanças envolvem todo o processo produtivo, indo além do moinho e da produção.

A proposta prevê também modificações em toda a estrutura da fábrica no centro para possibilitar melhorias logísticas e de mobilidade, incluindo, por exemplo, a aquisição de um terreno na região, de cerca de 900 metros quadrados, para estacionamento.

“Quase a totalidade do grão de trigo que trabalhamos vem da Argentina, trazidos em navios que chegam no Porto de Capuaba. De lá, o grão virá por via rodoviária diretamente para ser descarregado dentro da fábrica, que terá áreas específicas para entrada e saída de caminhões, trazendo inclusive melhorias de mobilidade para a região em geral”, informa o gerente industrial, Marcos Roberto Nascimento.

Nesse espaço, também haverá uma área específica para a produção de farelo, que é um resíduo do processo de fabricação de trigo e já é aproveitado pela empresa para ser vendido para fábricas de ração. Acima dele, também dentro do escopo do projeto, funcionará a nova subestação de energia que alimenta o moinho, abrindo mais um espaço hoje ocupado no interior da fábrica.

Também serão carregados dentro da fábrica do centro de Vitória os caminhões a granel – que pela primeira vez serão utilizados no Espírito Santo com esse fim, por meio de um processo de sucção – com o trigo que será destinado à nova fábrica em São Torquato – um volume de quatro mil toneladas por mês.

Modernização
Os projetos de expansão, logística e construção da nova fábrica serão desenvolvidos simultaneamente e a empresa prevê que estejam concluídos e em operação a partir de julho de 2018. No período de obras, que já foram iniciadas em São Torquato e estão em fase de estacamento, a expectativa é de gerar 150 novos postos de trabalho.

Além das mudanças na estrutura física, para garantir o funcionamento da nova fábrica e a expansão do moinho atual, a Buaiz está investindo em novos equipamentos. Um exemplo é a empacotadeira alemã adquirida para empacotar o Trigo Regina, que permitirá um salto de 48 pacotes por minuto para 110.

Sobre a Buaiz
- Fundada há 75 anos Buaiz Alimentos pertence ao Grupo Buaiz e é composta por três unidades - o Moinho Vitória, a Fábrica de Mistura para Bolo e a Fábrica Café Numero Um, além de um moderno Centro de Distribuição em São Torquato, Vila Velha.
- O Moinho Vitória, fundado em 1956, por exemplo, tem uma capacidade de moagem de trigo em grão de 380 toneladas por dia, volume que será ampliado em 35% após a expansão da linha de produção.
- Serão investidos R$ 55 milhões em uma nova fábrica, um centro de distribuição, melhorias em logística e na expansão da capacidade da indústria de moagem de trigo.

*Foto externa: Yuri Barichvich | Foto da coletiva: Cacá Lima
Tecnologia do Blogger.