Exposição do Leilão de Agosto do Empório das Artes segue até a próxima segunda-feira (14)

O acervo, que reúne cerca de 190 raridades, entre esculturas, pinturas e mobílias de época, fica em exposição até o dia 14 de agosto, no Shopping Vitória. O pregão acontece no dia 15


                                  
Obras raras, carregadas de história, beleza e assinaturas dos mestres da arte contemporânea, vão encantar os capixabas durante a exposição do Leilão de Agosto Empório das Artes, que vai até o dia 14 de agosto, no Shopping Vitória, com pregão na próxima terça-feira, dia 15. O acervo reúne cerca de 190 peças, entre esculturas, mobílias de época, pratarias, porcelanas e pinturas de artistas consagrados como Romanelli, Levino Fanzeres, Oscar Niemeyer, Salvador Dalí, Ceschiatti, Bruno Giorgi, Manoel da Costa e do português Joaquim Tenreiro.

Segundo o marchand Lélio Cimini, que está à frente da Empório das Artes, as peças têm lance inicial a partir de R$ 20,00, sendo metade do acervo com este lance mínimo, uma boa oportunidade para colecionadores e apreciadores de arte adquirirem obras por um preço abaixo do mercado.

Para esta edição do leilão, foram adquiridas peças de famílias tradicionais da sociedade brasileira como é o caso de uma água forte assinada pelo mestre do Surrealismo, Salvador Dalí, da família Monteiro Góes e Vasconcelos, do Rio de Janeiro. Destaque também para o acervo da família Laubisch, de Teresópolis, formado por peças como o centro de mesa palaciano em porcelana Meissen, de quase um metro de altura. De acordo com Cemini, esta deve ser uma das peças mais disputadas do pregão, ao lado do jogo de sofá Luis XV, com detalhes em ouro.

Dos Laubisch, ainda vieram outras 16 peças de época, tais como: mesa tabelião do século XIX, espelho Luis XV, mesa de jantar e cadeiras, estante giratória para livros e oratório, além de lustres em cristal e porcelana dos séculos XIX e XX.


Responsável por retratar a mulher em suas variadas formas, Di Cavalcanti também terá uma de suas obras, intitulada “Mulata”, exposta e disponível para arremate. Considerado um dos principais expoentes do modernismo brasileiro, além de ter se destacado na pintura, o artista também participou da ilustração de livros de Vinícius de Morais, Jorge Amado e Álvares de Azevedo. 

O óleo sobre tela “Frêvo no asfalto”, do artista Heitor dos Prazeres, é mais uma raridade do evento. A obra, que acompanha certificado de autenticidade, é um dos destaques da arte naif. Nascido no Rio de Janeiro, o artista também era famoso no mundo da música, sendo um dos pioneiros do samba carioca. Na pintura, seu trabalho é reconhecido internacionalmente, com obras espalhadas pelo mundo em museus, galerias e coleções particulares.


Outro atrativo são as peças que representam a Arte sacra, reconhecida como uma importante forma de manifestação artística no Brasil. O acervo reúne esculturas e mobiliários raros com temas religiosos como as imagens esculpidas em madeira de Santa Bárbara, São José de Botas, Santo Antônio, São Francisco e Nossa Senhora da Conceição, datadas das décadas de 30 e 40.

A arte do Estado será representada por três talentos capixabas: os artistas Levino Fanzeres, Homero Massena e Attílio Colnago, este último com a coleção de seis quadros intitulado “Sedução subliminar do Amor impossível de Lindaura Correia”.

Entre as esculturas, destaque para ‘O Torso’ em bronze, da artista plástica Vera Torres e os monumentos históricos e pontos turísticos de Brasília “Justiça” e “Os Candangos”, retratados por Ceschiatti e Bruno Giorgi, respectivamente, em versões compactas também feitas de bronze. Há ainda outras raridades, como mesa em cedro maciço, cristais da marca francesa Baccarat, aparelhos de jantar em porcelana alemã, vaso em faiança Dinamarquesa e tapetes persas.
Tecnologia do Blogger.