Câncer tem cura. Previna-se

Judiciário realiza curso de preparação para adoção em Guarapari




A ação foi direcionada para pretendentes à adoção das Comarcas de Guarapari, Anchieta, Alfredo Chaves, Piúma, Iconha, Itapemirim, Marataízes e Presidente Kennedy

A Comarca de Guarapari realizou, nos dias 27 e 28/09, o Programa de Preparação para Postulantes à Adoção. Os encontros aconteceram das 12 às 18 horas, no Auditório do Ministério Público no Município. A ação foi direcionada para pretendentes à adoção das Comarcas de Guarapari, Anchieta, Alfredo Chaves, Piúma, Iconha, Itapemirim, Marataízes e Presidente Kennedy.
O evento contou com a participação da Dra. Letícia Nunes Barreto, Juíza de Direito da Vara da Infância e Juventude da Comarca de Guarapari, na abertura dos trabalhos (dia 27), e do Grupo de Apoio à Adoção “Gerando com Coração”, que atua em Guarapari.
O curso foi desenvolvido pela equipe técnica da Central de Apoio Multidisciplinar (CAM/Guarapari), que abrange a 7ª Zona Judiciária, em parceria com a Equipe Interprofissional e o Comissariado da Infância e Juventude da Vara Especializada da Comarca. A formação é obrigatória para as pessoas que desejam adotar e já ajuizaram ação para adoção, sendo um pré-requisito para a inscrição no Cadastro Nacional de Adoção (CNA/SIGA).

Durante a formação, foram abordados temas como: Acolhimento Institucional e Estágio de Convivência, o Cadastro Nacional de Adoção e o Sistema de Informação e Gerência da Adoção (SIGA), entre outros. O evento contou com a contribuição dos assistentes sociais e psicólogos das equipes do Judiciário, comissária da infância, técnicos que trabalham com acolhimento institucional e membro do Grupo de Apoio à Adoção “Gerando Com Coração”, de Guarapari.
Segundo o Analista Judiciário Victor Hugo da Silva, que atua na Central de Apoio Multidisciplinar da 7ª Zona Judiciária, o curso permitiu aos participantes compreender o direito da criança e do adolescente à convivência familiar e comunitária e, principalmente, o papel do afeto no seu desenvolvimento. “Percebemos que os postulantes já chegam com uma carga mais esclarecida de informações, pelo efeito multiplicador dos cursos anteriores e pelo esforço do judiciário no sentido de disciplinar com rigor a matéria. Houve depoimentos de adotantes falando da própria experiência como pais. Aproveitou-se a oportunidade para divulgar a Campanha “Esperando Por Você” no sentido de sensibilizar para a adoção tardia e evidenciar a realidade das crianças efetivamente disponíveis à adoção nas instituições de acolhimento”, destacou.
O programa preparatório é um dos pré-requisitos para a adoção. Mas, o primeiro passo para adotar é procurar o Juizado da sua cidade para inscrição no cadastro de habilitados. Em seguida, o interessado deverá se submeter a avaliação psicossocial e aguardar o deferimento ou indeferimento pela autoridade judiciária. Após o cadastro e a habilitação, o pretendente deverá esperar a oportunidade de conhecer uma criança ou adolescente com o perfil desejado.
Campanha “Esperando por Você”
O projeto, criado pelo Tribunal de Justiça do Espírito Santo, por meio da Comissão Estadual Judiciária de Adoção (CEJA), tem o intuito de apresentar crianças e adolescentes que estão disponíveis para adoção no Estado, de uma forma diferente, sensível e esperançosa. Os pequenos mostram um pouco da personalidade, brincam, falam sobre o que gostam de estudar e o que desejam para o futuro.
A campanha surgiu como tentativa de mudar o cenário de adoção no Espírito Santo. Isso porque, ainda hoje o número de pretendentes é seis vezes maior que o de crianças e adolescentes disponíveis. No entanto, 86% têm mais de 08 anos de idade, 49% fazem parte de grupos de irmãos e 23,5% possuem alguma condição especial de saúde. Ou sejam pertencem a um espectro ainda preterido pelos aspirantes a pais e mães.
De maio até agora, o projeto Esperando por Você teve a participação de 21 crianças e adolescentes. Quinze deles tiveram propostas de adoção, 03 já estão em processo de adoção e 04 em processo de aproximação com pretendentes.
No youtube, os vídeos já mais de 50.000 visualizações. Até o momento, a equipe da CEJA recebeu 375 e-mails e aproximadamente 225 ligações telefônicas de pessoas interessadas em adotar as crianças e adolescentes, de 20 estados do Brasil e também de brasileiros residentes na Espanha, Alemanha, Estados Unidos, Itália, Noruega, Tailândia, Inglaterra e Singapura.Conheça a campanha! Acesse www.esperandoporvoce.com.br



Tecnologia do Blogger.