Câncer tem cura. Previna-se

Casa Galeria na CASACOR ES: arte e design em cada detalhe

O ambiente, projetado pela arquiteta Juliana Vervloet do Amaral, do escritório arquitetura27, com execução gerenciada pela arquiteta Roberta Toledo, do escritório Arqlinea, fez uma seleção de mais de 30 peças entre obras de arte, objetos de design e móveis assinados

Foto: Bruno Lira

Inspirada nos estudos e tendências atuais de arquitetura e decoração, a CASA GALERIA, foi pensada para pessoas de mente aberta que amam um espaço com personalidade, arte e design.  Com aproximadamente 80 m2, o ambiente foi dividido em estar, cozinha gourmet e suíte, ambientes integrados e fluidos como as águas da Baía de Vitória.

Após 10 anos de atuação no mercado de São Paulo a arquiteta, Juliana Vervloet do Amaral, retoma seu escritório em Vitória e juntamente com a arquiteta Roberta Toledo, responsável pelo gerenciamento da obra, participam pela primeira vez da CASACOR ES, elaborando um ambiente rico em detalhes que conectam as histórias de seus moradores. Essa é a proposta da CASA GALERIA, que será um dos destaques da CASACOR, que abre ao público no próximo dia 11 de outubro.

Logo no hall de entrada do ambiente, uma videoinstalação da artista Celina Portella chama a atenção na parede de tom azul escuro. Na parede frontal à obra de arte, um buffet vintage do designer Jorge Zalszupin, do garimpo do galerista Sergio Campos, de São Paulo, é destaque como único mobiliário deste espaço. É uma peça exclusiva que vem pela primeira vez a Vitória. Uma obra em vidro sobreposta com a arte de Taiza Ammar faz a conexão do hall com a cozinha e a sala de estar e ao mesmo tempo resgata os recortes da ilha de Vitória.  Ao entrar no espaço, pairando no ar, uma obra da artista plástica Suzana Queiroga feita exclusivamente para o ambiente, flutua como uma grande água viva, ora se camuflando com o fundo branco, ora se distinguindo do fundo azul.

Um dos grandes destaques da CASA GALERIA é a parede de concreto pré-moldada, um trabalho artesanal, feito na própria obra, graças à experiência da arquiteta Roberta Toledo em gerenciamento de obras e a capacidade construtiva da Mendes Serviços.  O piso natural de madeira Cumaru foi escolhido para aquecer o espaço.

Na cozinha gourmet, além de parte dos móveis em marcenaria, o destaque fica por conta da mesa desenhada pelas próprias arquitetas especialmente para o espaço. A mesa ganha mais requinte com as quatro cadeiras Cantu do designer Sérgio Rodrigues premiadas no concurso internacional do móvel na Itália; e sete luminárias 'Corda' do designer Guilherme Wentz, lançamento no último Design Week de SP, todas peças da Stampa. Todos os eletrodomésticos são LG Studio da MGerais, com destaque para a champanheira elétrica, onde o champagne ganha a temperatura ideal para ser apreciado.  A champanheira pode ser fechada para que a mesa seja utilizada em sua totalidade. A tampa, de azulejo pintado à mão pela artista Calu Fontes, serve também como tábua para frios. Toda a bancada da pia e parte do seguimento da mesa é de Dekton Tundra, material sintético sem porosidade, ideal para superfícies de cozinha. Para ornamentar o ambiente, e os demais espaços, as arquitetas trouxeram com exclusividade as cerâmicas da artista Heloiza Galvão, um trabalho manual e único. 

Na divisão imaginária entre a cozinha e sala de estar, uma escultura em madeira de quatro metros de altura, de José Spaniol, com o título “o descanso da sala” cria um contraponto com o fundo de concreto pré-moldado e enfatiza as dimensões do pé direito duplo. 

A curadoria de arte desta CASA é um capitulo a parte. Sandra Matias e Lara Brotas, juntamente com as arquitetas pincelaram cada obra exposta neste ambiente.

A sala de estar, com um teto de seis metros, é o espaço com maior número de obras de artes, objetos de design e mobiliário assinado. Dois bancos Row, do designer italiano Paolo Ulian, pela primeira vez são expostos em Vitória.  Também chama atenção as mesas de centro ‘Ganache’ do artista plástico Ronald Sasson e o sofá Less em couro do Estudio Bola. As cortinas Silhouette da Hunter Douglas, que permitem através de seu sistema Invisi-lift, claridade e transparência, escolha perfeita para apreciar a linda vista do Porto de Vitória, tudo em parceria com a loja Stampa. Em cima do sofá almofadas trabalhadas com tecidos exclusivos e personalização da talentosa artista plástica Anamelia Moraes. Na parede, destaque para o quadro da artista dinamarquesa radicada no Brasil, Mai-Britt Wolthers.

Um dos grandes destaques de design vintage utilizados no espaço são as duas poltronas “Presidencial” do designer Jorge Zalszupin, cedidos pelo galerista Pablo Casas.  O designer Jorge Zalszupin tem como característica um mobiliário de linhas puras, execução primorosa e materiais nobres, confortável e atemporal.  As poltronas apresentadas com exclusividade na CASA GALERIA possuem um trabalho em madeira de Jacarandá curvado e delgado, muito característico do mobiliário deste arquiteto.  Ao lado, temos o não menos importante design brasileiro, Zanine Caldas, com a belíssima poltrona ‘Cuca’, uma reprodução do original que é comercializada com exclusividade pela Stampa. 

As paredes formadas pelo grande pé direito ganham vida com a obra do artista Raphael Bianco, que parecem a reflexão das águas do mar com imagens desfocadas e cheias de luz.  Na parede oposta, uma estrutura feita em vergalhão em desdobramentos de formas, desenhado pela arquiteta Juliana Vervloet do Amaral em parceria com a paisagista Monika Serrão, recebe espécies vegetais como as plantas aéreas Tillandsia e Chifre-de-veado, da Sempre Verde.  

Ainda nesse ambiente, destaque para uma estante em madeira, projetada pela arquiteta Juliana Vervloet do Amaral, que possui um desenho ripado que se modifica o tempo todo criando dinamismo e fluidez. A estante, que ganhou o nome de ‘lux’, divide a área íntima da área social da casa e funciona uma grande luminária entre estes dois espaços. No interior desta estante atirantada por uma estrutura metálica revestida em madeira, um grande nicho comporta a TV de um lado e uma tela do outro, uma pintura em acrílico intitulada a ‘última sessão de cinema’ do artista capixaba Guilherme Secchin.

O quarto recebe a pintura de José Bechara e fotografia de Renan Cepeda. A cama da loja Stampa é emoldurada por uma cabeceira em marcenaria.  De um lado temos uma jardineira e o diferenciado gaveteiro GA, dos designers de Marcelo Alvarenga e Suzana Bastos. Do outro lado uma cabeceira com função de livreiro com criado mudo de linhas retas e design simples, desenhado pela arquiteta Juliana Vervloet do Amaral. Deste lado da cabeceira foi criado um ambiente perfeito de leitura com a utilização da poltrona Keep, da Estudio Ninho e a luminária de pé ‘Deborah Roig’ que gera uma luz de tarefa e ao mesmo tempo ilumina uma tela do modernista Di Cavalcanti e os olhos do contemporâneo Nazareno, sendo estas obras os únicos elementos que desconcentram a atenção do painel ripado em madeira peroba com verniz a base d’água desenhado pela arquiteta e executado com maestria pela marcenaria Arte Decore.

Este painel segue a sequência de desenho da estante Lux. Na beirada da cama, mais um mobiliário assinado, dessa vez o banco Mucki de Sérgio Rodrigues. As almofadas e pezeira da cama com tecidos nobres, sendo uma das almofadas com estampa da Tarsila do Amaral foram confeccionadas pela artista plástica Simone Monteiro. A iluminação geral, indireta e aconchegante feita pela fina e delicada luminária Frizo.

O closet foi elaborado para ser acolhedor com suas superfícies de madeira que aquecem o ambiente. E dentro deste mesmo espaço o morador tem espaço para cuidar de si, através da grande bancada de Crystal de Quartzo Standard que se desdobra em penteadeira e a cadeira Três Pés do designer Ricardo Graham, que ganhou premiação no A’Design Award, na  Itália. Os espelhos "Cella" do Estudio Bola são sobrepostos a um grande espelho bronze, lembram vitórias regias flutuando nas águas, conforme descrição do designer.

O banheiro de desenho clássico e limpo explorou a nobreza do quartzito exótico que tem como primeiro elemento focal a banheira. Duas luminárias de Bianca Barbato criam uma iluminação mais intimista desejada para os banhos de banheira, dando o efeito de uma luz de velas. O banco Mocho de Sérgio Rodrigues complementa a décor assinada do espaço.

“A intenção foi trazer para esta CASA a nobreza do mar, com suas nuances, seus azuis e sua fluidez, criando um diálogo permanente e integrado ao Porto de Vitória. O pé direito se comporta de acordo com o uso e atmosfera dos ambientes, criando amplitude na área social e aconchego para os espaços íntimos. O piso de madeira equilibra e aquece os ambientes, fazendo um contraponto às superfícies frias de concreto moldado que ganham texturas e obras de arte meticulosamente curadas”, explica a arquiteta Juliana Vervloet do Amaral.

CASA GALERIA – CASA COR ES 2017
Juliana Vervloet do Amaral e Roberta Toledo
Ambiente de 80 m2, dividido em estar, cozinha gourmet e suíte. Pensado para pessoas cultas, de mente aberta que amam um espaço com personalidade e que são apreciadores da arte, do design e mobiliário assinado que conectam histórias.
Tecnologia do Blogger.