Câncer tem cura. Previna-se

Família de jovem morta em lavanderia frente a frente com assassino



Foto: Glacieri Carraretto

A família da vítima, que é do Rio de Janeiro, já está em terras capixabas para acompanhar a audiência desta quarta-feira (4)


Acontece nesta quarta-feira (4), no Fórum de Vila Velha, a primeira audiência do caso Luiza Mariano, assassinada em junho, dentro de uma lavanderia de Itapoã. Segundo informações do Tribunal de Justiça, a audiência de instrução e julgamento está marcada para as 14h30.
A família da vítima, que é do Rio de Janeiro, já está em terras capixabas para acompanhar a audiência desta quarta. Cláudia Mariano, mãe de Luiza, contou ao Gazeta Online que organiza, por meio de redes sociais, uma manifestação em frente ao fórum para pressionar as autoridades a não cederem aos argumentos da defesa de Leandro Matheus Marins Silva, assassino confesso da jovem. "Ele cometeu um crime grave. Queremos que cumpra a pena completa", diz a mãe.

O CRIME
A universitária de 23 anos foi encontrada morta dentro do banheiro de uma lavanderia na Rua Belo Horizonte, em Itapoã, Vila Velha. Ocorpo possuía marcas de agressões físicas e também perfurações causadas por golpes de faca. A vítima estava sozinha e teve o celular levado pelo assassino, que trancou a porta depois do crime.
Segundo familiares da vítima, Luiza Mariano da Silva era funcionária da lavanderia havia dois meses e tinha saído cedo de casa para mais um dia de trabalho. A mãe dela foi ao local para levar almoço para a filha e viu o estabelecimento fechado. Um tio de Luiza foi acionado, chamou um chaveiro e conseguiu entrar. O corpo da jovem estava dentro do banheiro.
Natural de São João da Barra, no Norte do Rio de Janeiro, a jovem cursava Psicologia na Universidade Vila Velha.




Tecnologia do Blogger.