Câncer tem cura. Previna-se

MPES pede prisão de vereador de Nova Venécia por peculato-furto de notebook


O Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES), por meio da Promotoria de Justiça Cumulativa de Nova Venécia, denunciou um vereador e ex-presidente da Câmara Municipal de Nova Venécia por peculato-furto de um notebook. O MPES relata que em janeiro deste ano o vereador retirou o notebook do Gabinete de Vereadores IV e o levou para casa, retirando o número de patrimônio do equipamento. 
Para apurar o desaparecimento o vereador prestou depoimento na Delegacia de Polícia, negando que estivesse com o aparelho. Assim, a Polícia cumpriu mandado de busca e apreensão na casa dele e localizou o notebook, que passou por perícia técnica, confirmando ser o mesmo aparelho usado na Câmara.
Diante dos fatos e com base no inquérito policial do caso, o MPES requer a prisão preventiva e a condenação do vereador pelo crime de peculato-furto. Requer também a redução dos vencimentos dele em 60% durante o tempo em que durar o processo e o ressarcimento por dano moral à credibilidade da Democracia e da imagem dos parlamentares em R$ 200 mil.   
Tecnologia do Blogger.