Câncer tem cura. Previna-se

Passeata pelo fim da Violência Contra as Mulheres acontece neste sábado, 21


A cada 30 minutos, um processo de violência doméstica contra mulher é aberto no Estado. Os dados são do Tribunal de Justiça do Espírito Santo. Somente nos sete primeiros meses de 2017, foram 14.115 novos procedimentos instaurados. São cerca de 52 casos por dia.

Um dos casos mais recentes e mais chocantes foi o da Médica Milena Gottardi, que foi baleada no dia 14 de setembro de 2017, ao sair do Hospital das Clínicas, em Vitória. Em busca de soluções e pelo fim dessa violência os moradores de Fundão realizam neste sábado (21), a Passeata “Todos Por Milena”. A concentração será na Pracinha o Bairro Oséias, às 16h30min, em Fundão.

Milena é baleada

Na noite do dia 14 de setembro, depois de trabalhar no Hospital das Clínicas, em Vitória, a médica Milena Gottardi e outra médica seguem para o estacionamento e são abordadas por um homem, anunciando um assalto. Elas não reagem, mas Milena é baleada na cabeça.

Milena morre

Após ser socorrida em estado gravíssimo e passar quase um dia internada, a médica teve a morte cerebral confirmada às 16h50 do dia 15 de setembro. A família autorizou a doação das córneas.

A Polícia Civil concluiu o inquérito sobre a morte da médica Milena Gottardi, baleada no dia 14 de setembro deste ano, ao sair do Hospital das Clínicas, em Vitória. O ex-marido dela, o policial civil Hilário Frasson, de 44 anos, e o pai dele, Esperidião Carlos Frasson, de 70 anos, foram indiciados por homicídio, qualificado por feminicídio, emboscada e furto.

Os outros quatro envolvidos, Bruno Broetto Rodrigues, apontado como quem emprestou a moto para o crime, Dionatas Alves, acusado por ser o executor, e Valcir da Silva e Hermenegildo Palauro Filho, intermediários, foram indiciados por homicídio qualificado, emboscada e furto.


O furto é referente ao celular de Milena, que foi roubado para que o crime parecesse um latrocínio, linha de investigação descartada. Informações e possíveis provas presentes no celular da vítima não foram divulgadas devido ao sigilo das investigações, segundo a polícia.
Tecnologia do Blogger.