Câncer tem cura. Previna-se

Consórcios batem recordes e seguem crescendo no país

Um balanço sobre a movimentação de vendas do segmento de consórcios no Brasil, referente aos oito primeiros meses deste ano, confirmou o que especialistas já previam. A apuração divulgada pela Associação Brasileira das Administradoras de Consórcio (Abac) mostra que o sistema tem registrado crescimento acima da média no período.

“Com um total de 216,5 mil adesões, a modalidade registrou um acumulado de 1,520 milhão de cotas comercializadas de janeiro a agosto, o que significa uma alta de 7,1% em relação aos 1,419 milhão do mesmo período de 2016. Essa procura reflete o nosso esforço em contribuir para a massificação de uma cultura de comportamento consciente do consumidor”, acrescenta Robson Subtil de Amorim, Diretor da Regional II Sudeste da Abac e Diretor do Consórcio Viwa, empresa capixaba de consórcios.

Segundo ele, agosto foi considerado o melhor mês para o setor, com recorde na venda de novas cotas e reafirmação do bom ritmo registrado nos sete meses anteriores.

Com a alta nas adesões, os consórcios também conseguiram registrar um crescimento no volume de créditos comercializados, já que, além da alta nas vendas, foi registrado um aumento significativo no tíquete médio. “Os créditos comercializados atingiram R$ 63,47 bilhões (jan-ago/2017), 26,2% maior que os R$ 50,29 bilhões apurados no mesmo período de 2016. O tíquete médio de R$ 46,8 mil de agosto, também recorde do ano, foi 33,7% superior que os R$ 35,0 mil do mesmo mês no ano passado”, completa Robson Subtil de Amorim.

Todos esses números positivos são um alento para o consumidor brasileiro que, após muitos meses de recessão, começa a ver uma luz do fim do túnel. Essa esperança pode ser exemplificada pelo IMC, Indicador de Movimento do Comércio, que registrou desempenho positivo de 2,2% nas vendas do varejo quando comparado a julho, na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito).

Para o futuro, Robson avalia que o cenário econômico atual possa seguir puxando o resultado positivo dos consórcios. De acordo com o executivo, fatores importantes têm contribuído para manter o segmento em alta. “A inflação estável e os indicadores da economia apontando tendência de crescimento são um contexto ideal para a mudança de comportamento do brasileiro, que passou a optar pelo consórcio como forma de investir com responsabilidade”, finalizou.
Tecnologia do Blogger.