Câncer tem cura. Previna-se

Hartung e comitiva são recebidos pelo diretor da Secretaria de Turismo da Carolina do Sul



Em missão oficial nos Estados Unidos, a comitiva capixaba, liderada pelo governador Paulo Hartung, foi recebida nesta quinta-feira (02) pelo diretor da Secretaria de Turismo, Parques, Jardins e Recreação do governo da Carolina do Sul, Duane Parrish.
Durante apresentação feita pela Secretaria, a comitiva conheceu a estrutura local dos parques naturais, que são autossustentáveis financeiramente e que funcionam quase como uma “rede hoteleira”, contando com pousadas e áreas de camping. Outro destaque importante é a inclusão do Porto de Charleston na rota dos cruzeiros turísticos, que movimentam os restaurantes, o comércio e os demais pontos de atração. O turismo de negócios também é forte no estado americano, pois as principais cidades estão dotadas de boas redes hoteleiras, centros de convenções e pavilhões para feiras e eventos.

A comitiva também observou que a Carolina do Sul se tornou um corredor de intenso fluxo de turismo doméstico entre dois polos muito desenvolvidos: a Flórida, ao Sul, e Nova York, ao Norte. Diversas regiões e atrações turísticas da Carolina do Sul fortaleceram sua capacidade de atrair e reter esses turistas em trânsito, ainda que por períodos mais curtos, devido a esta característica.
Com toda essa estrutura, a Carolina do Sul conseguiu fazer do turismo uma indústria de 20 bilhões de dólares por ano. Como o Espírito Santo e a Carolina do Sul possuem muitas similaridades – ambos têm mar e montanha, por exemplo -, a missão capixaba observou que o Estado não deve em termos de diversidade de atrações turísticas para oferecer aos visitantes, embora ainda tenha muito a avançar no setor.
Para o empresário e operador turístico Leonardo Menezes, um dos integrantes da comitiva, o potencial do turismo capixaba em relação à pesca é um ponto forte a ser explorado. ‘‘O litoral capixaba é considerado por muitos o melhor ponto no mundo para pesca oceânica. Em outros lugares, de um modo geral, pontos de pesca ficam em lugares mais distantes de capitais e aeroportos movimentados. A logística da pesca oceânica ficará imbatível no Espírito Santo quando tivermos mais alternativas de marinas e outras facilidades’’, pontuou Menezes.
A comitiva capixaba também visitou a fábrica da Boeing, onde são construídos os modelos 787 Dreamliner. A Boeing, empresa norte-americana, é referência em desenvolvimento tecnológico aeroespacial e de defesa.


Tecnologia do Blogger.