Serviços e diversão marcam manhã de sábado (25) em Cobilândia



Crianças com rostos pintados, atrações culturais, oficinas informativas, atendimento médico e música ao vivo ao ar livre. Assim foi a manhã deste sábado (25) na praça Vereador Sebastião Cibien, em Cobilândia, Vila Velha, que recebeu uma ação promovida por conselheiros, lideranças comunitárias e agentes de segurança pública que atuam na cidade.
Entre o público presente durante a ação estava a professora Amanda Jureves Costa, que foi acompanhada da amiga Magna de Matos e do filho Mateus, de 1 ano. Ela elogiou a iniciativa, que classificou como uma boa forma de aproximar a comunidade de maneira útil e divertida.
"Isso é muito importante pois proporciona esses momentos para as famílias e para as crianças que, no dia a dia, não encontram essa oportunidade. E também permite conhecer mais sobre o trabalho que é desenvolvido pelas polícias, pelos bombeiros e demais agentes que são tão importantes e presentes em nosso dia a dia", contou.
A moradora Karina Nascimento também escolheu a praça do bairro para desfrutar a manhã com a filha Pâmela, de quatro anos. Enquanto Karina aguardava para mudar o visual com um novo corte de cabelo, a filha foi se divertir com as pinturas de rosto.
"A organização conseguiu trazer vários serviços e muitas opções de brincadeiras para as crianças. E é uma programação diferente para as famílias. Tudo muito bem planejado", disse a moradora. A boa experiência também foi aprovada pela pequena Pâmela, que resumiu o sentimento em um única palavra: "adorei".
A atividade, que reuniu dezenas de moradores ao longo das quatro horas de programação, é resultado do projeto ‘Capacitar para Transformar’, desenvolvido pela Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social (Sesp) e pela Escola de Serviço Público do Espírito Santo (Esesp).
O objetivo é criar um espaço de diálogo entre os agentes responsáveis pela Segurança na cidade e a sociedade, onde eles possam debater, pensar e construir conjuntamente iniciativas que se apliquem ao dia a dia da comunidade. Em Vila Velha, o projeto começou em outubro, levando aproximadamente 40 participantes para sala de aula.
A ocupação cultural promovida na comunidade marcou o encerramento dessa capacitação. Com os conhecimentos, habilidades, experiências e ideias desenvolvidas durante as oficinas do projeto, os integrantes da turma organizaram o evento, mostrando que a construção de ações coletivas pode gerar resultados muito melhores.
Foi isso que destacou o presidente do Conselho Interativo de Segurança da Grande Novo México, Jorge Alexandre Cesar, um dos integrantes do projeto no município De acordo com ele, esse conjunto de serviços informativos e culturais reflete os aprendizados adquiridos durante os encontros.
"Nós estamos ampliando a nossa visão como cidadão e abrindo novos horizontes, o que permite que mais gente da comunidade participe desse diálogo. Já temos inclusive um grupo no Whatsapp em que compartilhamos informações relevantes e que conta com a presença dos agentes", completou.
Para a subsecretária de Integração Institucional da Sesp, Gracimeri Gaviorno, o engajamento e o trabalho coletivo vistos na organização dessa ação traduz o verdadeiro objetivo do projeto, que é colocar em práticas iniciativas práticas e colaborativas entre os agentes do Estado e a sociedade, com a mobilização de parceiros.
"Ao final eles sabem que é possível desenvolver algo muito bom de forma colaborativa e que chegue de forma ampla até a segurança pública. Aqui em Vila Velha, os participantes estão se organizando para levar essa ocupação para outras cinco regiões. Ou seja, eles não ficaram no primeiro desafio, mas estão em busca de novos. Isso é o mais bacana", disse. 

Segundo a diretora-presidente da Esesp, Dângela Bertoldi Volkers, o ‘Capacitar para Transformar’ mostra um novo meio de interação que permite ouvir a comunidade e, com base nessa escuta, propor políticas públicas mais efetivas. Por isso, segundo ela, é importante levar os principais envolvidos nessa discussão para um espaço de aprendizagem.
“A Esesp aceitou esse desafio porque acreditamos que o conhecimento transforma. E quando damos voz aos outros, quando nos disponibilizamos a entender a realidade que ele vivencia e quando o convidamos para participar dessa construção, o envolvimento e os resultados serão bem melhores”, disse.
Conheça o projeto
O ‘Capacitar para Transformar’ faz parte de um projeto maior da Sesp intitulado ‘Diálogos com a Comunidade’, cujo intuito é promover uma aproximação entre a sociedade, o poder público e os agentes que realizam o trabalho de segurança. Vila Velha é o segundo município beneficiado pela iniciativa. A primeira experiência foi realizada em Serra.
O projeto é dividido em três momentos. No primeiro, representantes da sociedade passam por oficinas que abordam temas como o trabalho em equipe, a construção do diálogo e o gerenciamento de conflitos. Depois, é a vez dos agentes de segurança passarem pela formação. Participam policiais militares, civis, federais, rodoviários, guardas municipais, bombeiros e membros do Departamento Estadual de Trânsito (Detran).
Por fim, os dois públicos se juntam em sala na última etapa da ação, para debaterem juntos temas relevantes e proporem uma atividade que reflita todos os ganhos obtidos com essa experiência.

Tecnologia do Blogger.