Tenente Coronel assume o 5º batalhão da PM, em Aracruz

O Tenente Coronel, Anderson Loureiro Barbosa , que possui 25 anos na corporação da Polícia Militar de Aracruz, assumiu  o 5º Batalhão que abrange os municípios de Fundão, João Neiva, Aracruz e Ibiraçú. O Tenente Coronel Loureiro falou em entrevista exclusiva para equipe do Giro ES 24 Horas, sobre as principais dificuldades e desafios que enfrentará ao assumir a função.

Ele possui 25 anos de corporação e veio para grande Vitória, depois de servir a Corregedoria da Polícia Militar. “É uma honra assumir o 5º batalhão, vejo que terei algumas dificuldades, mas sempre procuro enxergar como oportunidades”, contou o Tenente Coronel.

Ele frisa a importância de conhecer a região a qual se trabalha e principalmente se tornar conhecido pela população: “ Conhecer a região, conhecer as pessoas que a compõe, ser conhecido pela comunidade é muito importante para se desenvolver um bom trabalho. A partir do momento que agente conhece as pessoas, conhece a região, nós melhoramos  a interlocução da PM com a comunidade”, explicou.

Sobre os desafios enfrentados, o tenente nos contou ainda que  prefere não  pensar nas dificuldades que ele terá pela frente  mas sim em uma forma de solucionar os possíveis problemas que terá:  “ Sou proativo, não penso em desafios, em problemas, penso sempre nas soluções, onde tem desafios eu penso em encontrar a solução”, disse.

O tenente coronel ainda frisou um tema muito importante em nossa sociedade que é o feminicídio. Para ele o ano de 2017 foi um ano desafiador nesse quesito, principalmente pelos altos casos de violência contra mulheres, mas para ele, a solução para este problema, não está somente com as políticas de segurança: “O respeito a mulher  se constrói no berço. Quando você começa com isso na sua família,  lá na frente, você  respeita sua namorada, mãe , sua vizinha, idosa,  etc”, disse.

O tenente coronel lembrou-se das parcerias que a polícia Militar esta recebendo de outros órgãos para combate a violência contra mulheres: “Sempre estamos desenvolvendo parcerias junto a polícia civil e ministério público, porém quero destacar que tem ações que não são da alçada da PM, como por exemplo de criar uma educação de respeito e amor ao próximo, no caso específico, das mulheres”.

O tenente coronel ainda finalizou dizendo: "Estamos chegando ao final do ano com muitas dificuldades e com muitas oportunidades. Violência e criminalidade se combatem com ação repressiva, com resgate de valores, com boa convivência, resgate ao valor de hierarquia e disciplina (elas começam na família), respeito dos filhos em relação aos pais, respeito dos alunos em relação aos professores”.

Sobre a união das instituições para o enfrentamento da violência, ele foi objetivo: “É necessário a sinergia das instituições, a imprensa em si, faz parte dessa inclusão e nos ajuda a divulgar esse dialogo positivo do que é a segurança pública”, mencionou  o tenente coronel.



Com informações do correspondente em Aracruz, Vando de Souza.
Tecnologia do Blogger.