Home Ads

Home Recent Posts Display

Terceira etapa do Águas e Paisagem inicia em mais dois municípios


O maior programa ambiental já realizado no Espírito Santo vai universalizar o tratamento de esgoto em mais dois municípios do Estado.  Nesta sexta (29), será publicado o edital para a implantação do Sistema de Esgotamento Sanitário de Santa Maria de Jetibá e Santa Leopoldina, na Região Serrana. Região forte no agroturismo e na agricultura familiar, abastecedora da Grande Vitória. O anúncio foi feito no Palácio Anchieta, na manhã desta quinta-feira (28), como parte do Programa de Gestão Integrada das Águas e da Paisagem.
O governador Paulo Hartung afirmou que será um avanço importante para as duas cidades. “Esse trabalho para coleta e tratamento de 100% do esgoto é um sonho. Uma ação preventiva na área de meio ambiente que atinge diretamente a área da saúde pública. Além disso, vamos fazer um projeto de recuperação ambiental piloto na região com a recuperação do Mangaraí. É uma parceria com o Banco Mundial em um conceito que depois vamos replicar nos demais mananciais do Estado. Será um trabalho muito bonito cuidando das nascentes, repondo cobertura florestal. Um trabalho extraordinário que está proposto para a região”, afirmou.
Em Santa Leopoldina, o tratamento de esgoto vai saltar de zero para 95% e, em Santa Maria de Jetibá, de 53% para 95%. A Bacia do Rio Santa Maria será preservada da poluição por esgoto com mais de 100 milhões de litros de esgoto por mês que deixarão de ir para o manancial.
O presidente da Cesan, Pablo Andreão, destacou que o Rio Santa Maria é um dos principais fornecedores de água para a população da Grande Vitória, contribuindo para o abastecimento de 700 mil habitantes. “Investimento que beneficia a região e também a população metropolitana. Nas duas cidades serão 23 mil beneficiados. Após a implantação dos sistemas, vamos tratar 100 milhões de litros de esgoto. Isso é qualidade que estamos levando para o meio ambiente. Esse é um impacto muito positivo, pois segundo a ONU, em cidades que possuem água e esgoto tratados a expectativa de vida aumenta em 7 anos”, afirmou.
Nesta terceira etapa de obras do Programa, o Governo do Estado vai investir, com financiamento do Banco Mundial e execução pela Companhia Espírito Santense de Saneamento (Cesan), na ordem de 30 milhões de reais. Serão gerados 150 empregos diretos e 450 indiretos, totalizando 600 oportunidades para os capixabas.
O Programa Águas e Paisagem é inovador por realizar ações integradas para o uso coordenado da água, do solo e de recursos relacionados ao desenvolvimento sustentável. As ações do programa envolvem planejamento e gestão dos recursos hídricos e também de gestão de risco, com investimento específico para o saneamento ambiental.
 - Santa Leopoldina
Beneficiados (final de plano 2043): 3.945 hab.
Bairros: Cocal, Vila Nova, Olaria, Centro, Caixa d’água e Moxafongo
Serão implantados:
6,6 Km de rede de esgoto
686 ligações de imóveis na rede
4 elevatórias de esgoto bruto
Ampliação de 1 Estação de Tratamento de Esgoto
Preservação da Bacia do Rio Santa Maria da Vitória
23 milhões de litros de esgoto tratados/mês
- Santa Maria de Jetibá
Beneficiados (final de plano 2036): 19.177
Bairros: São Luiz, Vila Jetibá, Vila Nova e São Sebastião do Meio
Serão implantados:
33 km de rede de esgoto
1.396 ligações de imóveis na rede
4 elevatórias de esgoto bruto
Ampliação de 1 Estação de Tratamento de Esgoto
Preservação da Bacia e Rio Santa Maria da Vitória
74,3 milhões de litros de esgoto tratados/mês 
Programa das Águas e da Paisagem
O Programa de Gestão Integrada das Águas e da Paisagem é financiado pelo Banco Mundial e o investimento total estimado é de US$ 225 milhões, ou seja, cerca de R$ 1 bilhão, a ser realizado em cinco anos.
Abrangência
O Programa tem abrangência estadual, e além dos municípios da Região do Caparaó, Dores do Rio Preto, Irupi, Iúna e Ibatiba, Divino de São Lourenço e Conceição do Castelo, e da Região Serrana, em Marechal Floriano, também haverá ações específicas para o saneamento ambiental em Vila Velha, Cariacica, Santa Leopoldina, Santa Maria de Jetibá, das bacias dos Rios Santa Maria da Vitória e Jucu.
O objetivo é ampliar a cobertura florestal do Estado, com o programa Reflorestar e o projeto Mangaraí, e institucionalizar e promover boas práticas agrícolas e de construção de estradas vicinais para contribuir para a redução do assoreamento e da poluição dos corpos d’água.
O diretor-presidente da Cesan, Pablo Andreão, disse que a Região do Caparaó – conhecida por ser uma das mais visitadas do Espírito Santo devido às belas paisagens – e parte da Serrana terão o sistema de esgotamento sanitário universalizado com este investimento, pois a falta de saneamento básico não afeta apenas a saúde, mas também a economia. “A agricultura familiar, importante na região, será fortalecida, junto ao turismo. Em parceria com as Secretarias de Estado de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Seama); de Agricultura (Seag); de Desenvolvimento Urbano (Sedurb), por meio do Incaper (Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural), vamos ‘plantar água’, cuidar da água dos rios para conservá-la em uma condição adequada para a sustentabilidade”, finalizou.
Tecnologia do Blogger.
Rua Ana Neri, 035, A Bairro Novo Porto Canoa - Serra- ES
CEP: 29.169-035 | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 2017-2018