Header Ads


LEIA APÓS O ANÚNCIO



Durante 115 dias, a família Dias Gomes, de Afonso Cláudio, viveu um turbilhão de emoções. Esperando gêmeos, a Rosiane e o Sebastião realizavam o sonho de serem pais. Planejaram por mais de um ano e, quando descobriram, eram dois meninos que viriam ao mundo. Com 35 semanas de gestação, a mamãe de primeira viagem começou a sentir dores associadas à dilatação do colo uterino, ou seja, estava em trabalho de parto prematuro. Rosiane foi encaminhada para o Hospital Estadual Dr. Jayme Santos Neves, na Serra, referência em gestação de alto risco para todo o Espírito Santo.
Em 30 de julho, a história do Erick e do Henrique começou a ser escrita fora da barriga da mamãe. Submetida ao parto cesário, o Henrique logo foi aos braços de Rosiane e recebeu alta hospitalar com sete dias de vida. Já o Erick precisou ser encaminhado à Unidade de Tratamento Intensivo Neonatal (Utin) do Hospital Dr. Jayme. Ele nasceu com desconforto respiratório precoce e, ainda na sala de parto, precisou ser reanimado. O bebezinho foi diagnosticado com má rotação intestinal e necessitou de, pelo menos, cinco cirurgias para correção do problema.
“O Erick nasceu com quadro de saúde gravíssimo, foi um bebê que precisou de cuidados intensivos e intervenções cirúrgicas. Ele passou por muitos procedimentos e medicações e, principalmente, foi privado do contato precoce com os pais”, avaliou a coordenadora médica da Utin do Hospital Estadual Dr. Jayme Santos Neves, Silvia Louzada.
Além de ter um filho internado, os pais precisavam se dividir entre Afonso Cláudio e Serra. No início de outubro, o casal alugou um apartamento próximo ao Hospital Dr. Jayme e se mudou para a região. Eles conseguiam ficar mais perto do Erick e não deixavam o Henrique sem carinho. Em meio a tantas dificuldades, eis que o bebezinho se recuperava bem.
“A equipe começou a perceber uma resposta efetiva do Erick ao tratamento proposto quando a mãe conseguiu permanecer mais tempo com ele, dividindo os cuidados com o irmão. A rede de apoio formada foi fundamental. O bebê pôde ser amamentado, fortalecendo o contato com os pais”, completou a coordenadora de enfermagem da Unidade Materno-Infantil do Hospital Dr. Jayme, Ericka Chiste.
No dia 21 de novembro, o Erick recebe a tão sonhada alta hospitalar e a família Dias Gomes começa a se organizar para voltar para Afonso Cláudio. A despedida foi em meio a alegria e choro da equipe. Mas o que os profissionais do Hospital Dr. Jayme não esperavam era a volta do Erick à unidade. Dessa vez, o retorno foi apenas em agradecimento. Rosiane e Sebastião levaram os meninos, cheios de saúde, para agradecer os cuidados e o carinho que receberam.
“Nós só podemos agradecer. Queremos que vocês sintam o amor que cada um da nossa família tem por vocês. Meus filhos estão aqui, cheios de saúde, graças ao cuidado que vocês tiveram. Sempre nos animaram, nos encorajaram, nos mostraram que era possível, e aqui está!! Eu só posso dizer para essas famílias que estão enfrentando aquilo que vivemos: não desanimem, vocês também serão vencedores como nós fomos”, finalizou a mamãe, Rosiane Dias Gomes.

Tecnologia do Blogger.