Leia após a publicidade



Começa nesta terça-feira (19), a partir das 18 horas, no site (www.nossabolsa.es.gov.br), as inscrições para o novo Programa Nossa Bolsa, desenvolvido pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação Profissional (Secti) e a Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes).
O edital foi anunciado na manhã desta terça, durante a formatura de aproximadamente 800 concluintes de cursos em diversas áreas do Programa. O documento será disponibilizado até o fim do dia no site do Nossa Bolsa.
Na ocasião, a bacharel em direito Thamiris Berlando Juffo, e também participante do programa, realizou um discurso em nome de todos os formandos, e frisou a importância do Nossa Bolsa para a sociedade.
Durante discurso, o vice-governador César Colnago destacou a emoção de ver o sonho de tantos capixabas sendo realizado. “O interessante do Nossa Bolsa é que ele funciona como uma espécie de faculdade estadual sem termos construído um muro sequer, mostrando que essa parceria entre poder público, setor privado e familiares já deu certo. Fechamos o ano cumprindo com todas as nossas obrigações. Temos a expectativa de que 2018 será um ano ainda melhor do que 2017”.  
O Programa de 2018 vai contar com novidades: os alunos poderão concorrer a bolsas de Ensino Superior a Distância, de Iniciação Científica e de Mestrado. “Segundo uma pesquisa da Instituição de Ensino Superior Brasileira (Insper), quem conclui Mestrado no Brasil possui média salarial quatro vezes maior do que quem possui apenas os Ensinos Médio e Superior. O nosso objetivo com o novo programa, é oferecer mais oportunidade de conhecimento para que as pessoas possam evoluir socialmente por meio da educação”, salientou o secretário de Estado da Secti, Vandinho Leite.
Além de ser um dos programas prioritários do Governo do Estado, o diretor-presidente da Fapes, José Antônio Bof Buffon, destacou que o Nossa Bolsa impulsiona a formação de recursos humanos para um segmento prioritário da população. “Esta evolução permite que os alunos passem a ter uma formação integral, unificando ensino, pesquisa e extensão”, acrescentou Buffon.
O programa
O Nossa Bolsa foi lançado em 2006, inicialmente apenas com bolsas de graduação, instituído pela Lei nº 8.263, e alterado pela Lei nº 8.642. A nova Lei tem o objetivo de ampliar seu alcance e incorporar bolsas de pesquisa e extensão, o que irá transformá-lo em um novo conceito de política pública integrada para o desenvolvimento do Ensino Superior Capixaba.
Até o momento, o programa Nossa Bolsa já formou mais de 6 mil capixabas e, aproximadamente, 3 mil ainda estão cursando a graduação pelo programa. Neste ano, a previsão é de que o Nossa Bolsa forme mais de 800 alunos que irão completar a 9ª turma de alunos de graduação.
O programa tem parceria com 40 instituições de ensino superior e oferece 56 cursos de diferentes áreas: Ciências Biológicas; Ciências da Saúde; Ciências Exatas; Ciências Humanas; Ciências Sociais Aplicadas; Engenharias e Tecnologias. Ao todo, 72 municípios capixabas estão contemplados com o Nossa Bolsa.

Abaixo quadro explicativo sobre os novos pré-requisitos e características do programa:


Pré-requisitos - Programa Nossa Bolsa Muito Mais

Tipo de bolsa

Pré-requisitos

Seleção

Graduação na modalidade presencialou de Educação a Distância (EaD).

Necessário ter estudado o Ensino Médio em escola pública de Ensino Médio e/ou Técnico, ou em escola privada com bolsa integral.

A seleção para graduação continua sendo pela nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).






Mestrado





É preciso que o candidato tenha cursado o ensino superior por meio do programa Nossa Bolsa.



A seleção será feita por meio de edital, e de acordo com as instituições conveniadas que contam com a opção de mestrado Stricto Sensu. O processo será feito pelas instituições.


Iniciação Científica


O candidato deve estar cursando graduação pelo programa Nossa Bolsa.


A seleção será feita por meio de edital.


Investimentos
A previsão é de que até o próximo ano sejam investidos R$ 23.484 milhões, para mais de mil bolsas de graduação presencial e a distância com duração de até 5 anos; 100 de iniciação científica, com duração de 12 meses, e 25 bolsas de mestrado, com duração de até 24 meses. No total serão ofertadas 1.474 bolsas de estudos e os números podem aumentar dependendo da demanda.

Tecnologia do Blogger.