Leia após a publicidade


O verão começou, e junto dele chegam os turistas que vêm curtir o litoral capixaba, o que aumenta o fluxo de veículos nas rodovias do Espírito Santo. Visando aumentar a segurança nas estradas, teve início na madrugada dessa sexta-feira (29), em Guarapari, a Operação Verão – Lei Seca, com ações de fiscalização de trânsito e combate a ilícitos penais. Em mais de seis horas de operação, 284 veículos foram abordados.
 O objetivo é conscientizar os condutores sobre os riscos de misturar bebida e direção e de suas escolhas erradas no trânsito e também flagrar aqueles que pegaram a direção do veículo após ingerir bebidas alcoólicas ou cometeram qualquer infração descrita no Código de Trânsito Brasileiro (CTB), colocando em risco a própria vida e das outras pessoas no trânsito, além de combater os crimes relacionados ao tráfico de drogas.
 A ação teve início a 1h30 dessa sexta-feira (29) e foi encerrada às 8h, em três pontos de abordagem na Rodovia do Sol, em Guarapari. O trabalho integrado, que contou com a participação de 74 pessoas das instituições envolvidas, abordou 284 veículos, realizou 144 testes de alcoolemia, sendo constatada uma penalidade administrativa e um crime por embriaguez. Durante a operação, foram lavrados 59 Autos de Infração, resultando em 22 habilitações recolhidas e cinco veículos removidos. Além disso, foram constatados um crime de trânsito por condutor dirigindo sem possuir CNH, um desacato a autoridade e um por uso de documento falso.
 A operação integrada dos órgãos de segurança pública e viária contou com a participação do Detran|ES; da Polícia Militar, com o Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran) e o 10º Batalhão; da Polícia Civil, com a Delegacia Especializada de Delitos de Trânsito (DDT), o Grupo de Operações Táticas (GOT), a Delegacia Especializada em Tóxicos e Entorpecentes (Deten) e a Superintendência de Polícia Especializada (SPE); e da Polícia Rodoviária Federal (PRF).
 O diretor-geral do Detran|ES, Romeu Scheibe Neto, destacou a importância da ação de conscientização, além da fiscalização. “Antes mesmo de começar a blitz, as equipes do Detran|ES fizeram ações educativas na entrada dos shows marcados para a noite de quinta-feira (28) em Guarapari com o objetivo de mostrar para as pessoas que estavam ali os riscos de beber e dirigir e como suas escolhas fazem a diferença no trânsito. Provavelmente, muitas delas passaram pela fiscalização mais tarde e esperamos ter feito a diferença na conscientização dessas pessoas para que elas possam ter voltado em segurança para suas casas. Acreditamos que a ação educativa associada à fiscalização é o que dá efetividade ao nosso trabalho”, comentou.
 Para o secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa Social, André Garcia, a operação mostra a preocupação da estrutura da Segurança Pública com as vidas dos capixabas e turistas que escolheram o Espírito Santo para suas férias e passar o Ano Novo.
 "Estamos monitorando e agindo em todo o litoral capixaba. A ação conjunta de hoje, que envolveu Detran, Polícias Militar e Civil, além da Polícia Rodoviária Federal, mostra que vamos trabalhar firme para evitar que vidas sejam perdidas. O ideal seria que não precisássemos de fiscalização para que as pessoas se conscientizem. É melhor perder o rock de hoje e ter a vida toda pela frente", ressaltou.
 O chefe da Polícia Civil, Guilherme Daré, garantiu que a estrutura empregada na ação em Guarapari continuará sendo usada em outras operações.
"Estamos monitorando os shows e outros eventos. Vamos reprimir o tráfico e a combinação veículo e direção, com inteligência. Para isso destacamos uma delegacia móvel, com equipe de delegado, escrivães e investigadores. Tudo isso para garantir que a diversão seja sadia e a vida preservada", explicou.
 Os condutores aprovaram a operação. O aposentado Luiz Ney passou pela abordagem vindo do Rio de Janeiro com a família e aprovou a operação. "Esse tipo de ação é muito válida porque na estrada nós vemos muitos motoristas desrespeitando as regras e fazendo zig zag na pista", disse.
 O representante Dielio de Lima fez o teste do etilômetro e prosseguiu a viagem com a família. "É importante ter essas ações para inibir o uso do álcool e dar mais segurança para todos. Muitos motoristas não esperam que vão ser parados numa blitz e insistem em beber antes de dirigir, o que pode provocar acidentes", comentou.
 Um comerciante que foi buscar o carro do sobrinho após ele ter sido flagrado dirigindo alcoolizado agradeceu a realização da blitz. "Essa ação é para salvar vidas e orientar a população da importância de não beber e dirigir. Eu fui levar a minha filha a uma festa com os amigos e poderia ter ido buscá-la, mas ela voltou com o primo que tinha bebido. Eu agradeço por ter parado eles antes que um acidente pudesse ter acontecido. Espero que sirva para conscientizá-los", disse. O condutor foi conduzido à delegacia por ter ingerido quantidade de álcool acima do considerado crime de embriaguez.

Bebida e direção

O motorista flagrado dirigindo sob a influência do álcool tem o documento de habilitação recolhido e o veículo fica retido até apresentação de condutor habilitado. A infração é gravíssima, com multa no valor de R$ 2.934,70, e o condutor tem a habilitação suspensa pelo período de um ano.

Ele deve passar pelo curso de Reciclagem para Condutores Infratores e ser aprovado em prova do Detran|ES para reaver o documento após o cumprimento do período de suspensão do direito de dirigir. É importante destacar que, de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), recusar-se a ser submetido ao teste implica nas mesmas penalidades do condutor com resultado positivo de alcoolemia.

Tecnologia do Blogger.