Header Ads


LEIA APÓS O ANÚNCIO
Beto Negreiro (PRB) teria se envolvido em uma confusão em um motel com um casal em agosto. Após votação o vereador foi absolvido com 12 votos a favor e dois contra


Os vereadores de Aracruz decidiram absolver, o vereador Beto Negreiro (PRB), no julgamento que aconteceu nesta quinta-feira (14), na Câmara Municipal de Aracruz.

O político teria entrado em uma confusão em um motel da cidade, no dia 20 de agosto, quando supostamente brigou com um casal. Beto teria prometido pagar uma quantia de R$ 800 a um homem, caso ele deixasse a esposa fazer sexo com o vereador. A polícia encontrou no carro e na suíte foram encontradas embalagens vazias de substância semelhante a cocaína.

A comissão foi sorteada e foi composta por cinco vereadores, sendo Toni Loureiro (PP) o presidente, Celso Dias (PRB) o relator e fazem parte ainda Mônica Cordeiro (PDT), Carlinhos do Josiel (PP) e Adeir do Gás (PDT).

Mônica Cordeiro (PDT) informou que os trâmites ocorreram legalmente até o final do caso, onde o mesmo foi absolvido. "A Comissão trabalhou e ouviu as defesas. Os trâmites ocorreram legalmente. O Julgamento ocorreu ontem (14), onde 14 vereadores estavam presentes, onde 12 votaram favoravelmente e dois contrários. Sendo assim, o vereador foi absolvido" explicou a vereadora Mônica que estava acompanhada de seu assessor.

Nossa reportagem entrou em contato com o Gabinete do vereador Beto Negreiro, que não estava no local e nem retornou nossas ligações.

O Caso

O político teria entrado em uma confusão em um motel da cidade, no dia 20 de agosto, quando supostamente brigou com um casal. Beto teria prometido pagar uma quantia de R$ 800 a um homem, caso ele deixasse a esposa fazer sexo com o vereador.
Porém, já no motel, o vereador teria se descontrolado e promovido um quebra-quebra. Além disso, durante a confusão, Negreiro ainda teria dito que tinha uma arma dentro do carro. A Polícia Militar foi chamada para apartar a briga no motel e, segundo o boletim de ocorrência, o quarto do motel, que fica na zona rural do município, foi totalmente danificado.

Durante a revista na suíte do motel e no Chevrolet Onix, usado pelos três envolvidos, a polícia encontrou três embalagens de substância similar a cocaína.
A favor da cassação: Alexandre Manhães e Dileuza Marins;

Contra a cassação: Alcântaro Filho, Marcelo Nena, Paulo Flavio, Adeir do Gás, Bibi Rossato, Carlinhos de Josiel, Monica Cordeiro, Toni Loureiro, Celso da Farmácia, Romildo Broetto, Ronivaldo Brito e Carlito Candin. 

Ausentes: Fábio Netto (PC do B) e Lula (PRTB).
Tecnologia do Blogger.