Header Ads


LEIA APÓS O ANÚNCIO
Empresa chinesa compra aplicativo de transporte 99

Pouco antes do Natal, a DiDi anunciou ter concluído uma rodada para captação de investimento que totalizou US$ 4 bilhões

A DiDi Chuxing, dona da maior plataforma móvel de transporte do mundo, fechou a compra da brasileira 99, start-up de mobilidade urbana, por R$ 960 milhões (perto de US$ 300 milhões), segundo informou o colunista do GLOBO Lauro Jardim nesta terça-feira. A transação acontece um ano após a assinatura de uma parceria entre as duas empresas, que incluiu ainda aporte de R$ 325 milhões da asiática na 99.
Procurada, a 99 não comentou a informação. Por meio de nota, disse que se manifestará sobre as informações veiculadas pela mídia nesta terça-feira "no momento oportuno".
No ano passado, a 99 recebeu mais de US$ 200 milhões em investimento. Metade deste total veio do aporte veio pela DiDi, em janeiro, acompanhado do Riverwood Capital, focado em investimento em capital privado no segmento de tecnologia. A outra fatia veio seis meses depois, com a entrada do Softbank, grande investidor em aplicativos de mobilidade urbana. No mês passado, liderou o consórcio que adquiriu uma fatia de 17,5% do Uber, numa transação que avaliou a empresa de transporte em US$ 48 bilhões. Outras companhias e fundos que investiram na 99 em 2017 foram o Monashees, a Qualcoom Ventures e o Tiger Global.

Pouco antes do Natal, a DiDi anunciou ter concluído uma rodada para captação de investimento que totalizou US$ 4 bilhões. Os recursos serão usados na expansão internacional, em novos negócios, entre outras iniciativas como serviços com redes de veículos movidos a novas energias. Procurada sobre a aquisição da 99, a DiDi não respondeu.
A asiática já conta com assento no conselho de administração da empresa brasileira, para quem dá suporte nas áreas de tecnologia, desenvolvimento de produtos, operações e planejamento de negócios. O foco da parceria está em ampliar o serviço de motoristas privados da 99 - o 99Pop, que disputa mercado com concorrentes como Uber e Cabify. Após a consolidação das operações no mercado brasileiro, a meta é fazer a internacionalização do aplicativo, ampliando as atividades à América Latina.
"A China e a América Latina são os principais mercados emergentes do mundo, com grandes oportunidades para essa nossa indústria de mobilidade urbana", declarou Cheng Wei, fundador e CEO da DiDi Chuxing, em comunicado divulgado no início de 2017, no fechamento da parceria com a 99.

Fundada em 2012, a 99 reúne serviços de mobilidade de táxi e carro particular, conectando 14 milhões de passageiros a mais de 300 mil motoristas em mais de 400 cidades do Brasil.
Tecnologia do Blogger.