Leia após a publicidade



A Escola Viva está abrindo um leque de oportunidades para os estudantes capixabas. E, neste ano, a unidade que inicia as atividades em tempo integral no município de Anchieta terá uma novidade: será a primeira Escola Viva integrada ao ensino profissionalizante. Nesta segunda-feira (08), o governador Paulo Hartung e o secretário de Estado da Educação, Haroldo Rocha, assinaram o termo de cooperação técnica com a Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), por meio do Sistema Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai/ES), que irá apoiar a implantação.
Com a parceria, o Senai e a Sedu desenvolverão uma gestão compartilhada da unidade, ampliando a oferta de vagas gratuitas do Ensino Médio à comunidade de Anchieta e dos municípios do entorno. 
“Estamos firmando mais uma parceria significativa. Estive na escola em Anchieta, na inauguração, e é um belo prédio. Era um prédio lindo e que estava subutilizado. Hoje aqui estamos fazendo um jogo que o Brasil precisa aprender. As redes precisam cada vez mais dialogar. Com essa parceria nós vamos fazer uma Escola Viva diferenciada, que vai chamar a atenção do Sul do Estado, do Estado todo e também do Brasil. Estamos conduzindo uma verdadeira revolução educacional no Espírito Santo”, comemorou o governador Paulo Hartung.
“O Senai e a Escola Viva de Anchieta são um modelo de gestão em consonância com a reforma do Ensino Médio. Oferecemos educação profissional de nível técnico a jovens nas áreas de mecânica e elétrica, de acordo com o novo currículo do Ensino Médio. É importante destacar que as equipes pedagógicas do Senai e da Sedu estão trabalhando em conjunto, o que permitirá reunir a competência da Secretaria de Educação no ensino em tempo integral com a competência do Senai para gestão de cursos técnicos”, disse o diretor Regional do Senai e superintendente do Sesi, Luis Carlos Vieira.
O programa Escola Viva já está ofertando 20 mil vagas para estudantes de várias regiões do Espírito Santo. Neste ano, estamos saindo de 17 escolas em funcionamento, agregando mais 15 unidades de tempo integral, somando 32 Escolas Vivas, em 23 municípios do Estado. Até 2030, serão 300 unidades atendendo todos os jovens capixabas do Ensino Médio.

Nessa unidade, foram abertas 480 vagas para estudantes do Ensino Médio em tempo integral e será ofertada também formação profissional nas áreas de Eletrotécnica e Mecânica. 
Para o secretário de Estado da Educação, Haroldo Rocha, “a formação profissional nessa escola vai trazer uma nova perspectiva na vida dos jovens da região. Não preparando apenas com conteúdos acadêmicos, mas para a vida, para o mundo do trabalho. Nessa unidade os estudantes terão a aula de projeto de vida alinhada com o ensino técnico. As atividades já iniciam no dia 05 de fevereiro”, destacou.
O estudante que não optar pela formação profissional poderá indicar opções formativas com foco na área de Ciências da Natureza e suas tecnologias, como complemento do currículo para aperfeiçoar a formação acadêmica.
O período de matrículas, conhecido como Chamada Pública Escolar, já foi encerrado, mas os estudantes que tiverem interesse poderão procurar a secretaria da escola, a partir do dia 15 de janeiro, quando serão abertas as vagas remanescentes em toda a rede pública estadual.
Toda estrutura física e de pessoal já está sendo viabilizada para a implantação do programa nas novas unidades Escola Viva, onde os estudantes terão um período de turno único, com permanência de nove horas e meia na escola. Todas as unidades possuem laboratórios, salas temáticas, auditório, biblioteca, refeitório, quadra poliesportiva, entre outros espaços.
Escola Viva
A Escola Viva nasceu para ser uma escola de educação integral, com experiências educacionais amplas e profundas. Formar jovens capazes de realizar sonhos, competentes no que fazem e solidários com o mundo em que vivem. É com esses objetivos que o programa Escola Viva foi implantado e está sendo ampliado na rede pública estadual.
O Programa de Escolas Estaduais de Ensino Médio em Turno Único, denominado “Escola Viva”, foi instituído pela Lei Complementar Nº 799, que prevê a implantação de 30 escolas em turno único até 2018.
A Escola Viva possui um conjunto de inovações: acolhimento aos estudantes, às equipes escolares e às famílias; avaliação diagnóstica/nivelamento; disciplinas eletivas; salas temáticas; ênfase práticas em laboratórios; tecnologia de gestão educacional; tutoria; aulas de projeto de vida; aulas de práticas e vivências em protagonismo; aula de estudo orientado; e aprofundamento de estudo (preparação acadêmica/mundo do trabalho).
Além da estrutura diferenciada e do currículo inovador, na Escola Viva os profissionais possuem dedicação integral. A carga horária é das 7h30 às 17 horas, sendo 1h20 para o almoço e dois intervalos de 20 minutos para o lanche, ofertados dentro da escola.

Tecnologia do Blogger.