Leia após a publicidade

Ano novo começando e muita gente se compromete a deixar o sedentarismo de lado e praticar exercícios físicos. Como o verão está reinando, os calçadões das praias ficam lotados de pessoas caminhando, correndo, andando de bicicleta...

Mas se exercitar ao ar livre em locais com altos índices de poluição pode afetar diretamente os efeitos das práticas de exercícios, principalmente em idosos e pessoas com doenças pulmonares crônicas.

A constatação foi feita por pesquisadores da Imperial College London, no Reino Unido, e da Universidade de Duke, nos Estados Unidos. Eles recrutaram idosos com mais de 60 anos e compararam os benefícios após os exercícios em parques e em ruas onde o tráfego de automóveis é mais intenso. Todos apresentaram melhor resultado após os exercícios no parque.

A médica pneumologista Jéssica Polese relata que ao se exercitar em locais com muito movimento de carros e ônibus, quem já possui doenças crônicas como bronquite e enfisema pode apresentar piora nos sintomas. “Por isso, é recomendável que eles busquem lugares fechados ou arborizados para realizar essas atividades”, ressalta.

Jéssica afirma ainda que os gases poluentes emitidos principalmente por veículos e indústrias facilitam infecções respiratórias como pneumonias, sinusites e tuberculose. “Além disso, pesquisadores estão percebendo que essa poluição provoca estresse oxidativo, responsável por causar arritmias, hipertensão, coronariopatias (infarto) e acidentes vasculares cerebrais (AVC)”.
Tecnologia do Blogger.