Leia após a publicidade



Após muitos dias dedicados ao lazer, a maioria das crianças sente dificuldades para retornar à escola. Pais precisam ficar atentos ao processo de readaptação, que deve começar uma semana antes do início das aulas

Pelo menos duas vezes por ano os pais precisam planejar as atividades que serão realizadas com os filhos durante as férias escolares. E a preocupação acaba sendo dobrada, pois eles também precisam preparar as crianças para a volta às aulas, afinal as férias trazem mais liberdade com horários e obrigações diárias. Especialistas alertam que a retomada da rotina escolar não pode ser feita de um dia para o outro. Mesmo os bons alunos resistem em voltar às aulas.

A psicóloga e diretora da Escola Monteiro, Ana Rita Costa Gomes, recomenda aos pais que conversem com os filhos e observem o comportamento deles. “A resistência dos estudantes nos primeiros anos do ensino fundamental pode ser mais comum. Mesmo que a criança não tenha mudado de escola, ela percebe que as dificuldades pedagógicas serão gradativamente maiores e pode sentir-se insegura”, diz.

Na última semana de férias, os pais devem conversar com os filhos lembrando que eles precisam voltar a estudar. “As crianças têm que passar por uma preparação emocional. Os pais podem, por exemplo, ajudar os filhos a organizar o material escolar e perguntar a eles se está faltando alguma coisa”, destaca Ana Rita.

Uma das maiores dificuldades na volta às aulas é se readaptar aos horários, como o de acordar e o de comer. Por isso, as crianças que frequentam a escola pela manhã devem voltar a dormir mais cedo pelo menos uma semana antes para não sentirem um impacto muito grande.

É importante também que os pais diminuam o ritmo da criança, que geralmente está muito agitada por conta da diversidade de atividades praticadas durante as férias. Dessa forma é importante incentivar a leitura, que ajuda a desacelerar. A volta à vida escolar também é prejudicada quando as crianças passam muitas horas das férias vendo televisão ou usando o computador, o que torna a readaptação mais complicada.

De acordo com Ana Rita, mesmo durante as férias os pais devem continuar impondo limites aos filhos. “Nada de deixar as crianças livres para acessarem a internet sem restrição de horário só porque estão de férias. Além disso, os pais precisam continuar atentos aos conteúdos acessados. Eles devem deixar claro que férias não têm nada a ver com falta de regras”, indica.

Alguns pais acabam optando em deixar a criança em casa por alguns dias, mas isso não é recomendado, pois elas correm o risco de achar que poderão ficar em casa quando quiserem. No entanto o que mais ajuda é a demonstração de segurança dos pais. Segundo Ana Rita “na hora de deixar o filho na escola, os pais precisam demonstrar afeto, mas também serem firmes. Eles devem explicar que vão voltar mais tarde para buscá-lo”.

Quanto mais nova a criança, mais dificuldade ela terá de entender a rotina. E o retorno se torna mais difícil se ela ficou mais tempo na companhia dos pais nas férias. “O importante é que o pai ou a mãe conversem com os filhos para prepará-los, sempre dizendo a verdade e os estimulando no sentido de ressaltar os aspectos positivos do retorno às aulas”, conclui Ana Rita.


Dicas para o primeiro dia de aula

• Um dia antes, verifique a mochila, o material escolar e o uniforme
• Acorde mais cedo, para fazer a higiene pessoal 
• Tome um café da manhã reforçado, mas sem exageros. Não inclua alimentos que não está acostumado.
• Chegue mais cedo, até para conversar com os colegas e começar a colocar a conversa em dia.
• Trate os funcionários da escola com respeito.

Tecnologia do Blogger.