Leia após a publicidade


Seja pulando, desfilando ou nos blocos, eles merecem atenção

Carnaval é sinônimo de curtição, seja desfilando, seguindo o trio elétrico ou se acabando de dançar nos blocos e bandas. Nessa época, muita gente aproveita como se não houvesse amanhã! Mas há, e os pés vão te lembrar disso...

Para evitar que sua Quarta-Feira de Cinzas comece antes da hora, é importante adotar alguns cuidados simples e que farão toda a diferença. “O ideal é procurar um podólogo antes de cair na folia. Se você estiver com as unhas um pouco grande, a pressão e o atrito do calçado provocam hematomas e dor intensa. O corte incorreto também traz sérios problemas”, orienta Ivan Francisco Antônio, podólogo há 28 anos e proprietário da Clinivan, em Santos.

Mas, não deu tempo de marcar o podólogo, e agora? Uma dica essencial é usar um calçado extremamente confortável, de preferência tênis, e que já esteja laceado (ajustado ao formato dos pés). A recomendação vale para quem vai pular o Carnaval ou mesmo fazer uma trilha, por exemplo. “Mas nunca devemos calçar um tênis novo, que está com o material mais rígido, justo. Fatalmente, vai favorecer o surgimento de bolhas devido ao atrito”.

Ivan Francisco Antônio é podólogo
Para prevenir esse problema, Ivan ensina uma receita simples e caseira: cubra com três camadas de esparadrapo micropore os pontos dos pés que normalmente formam bolhas. Basta sobrepor as três camadas do esparadrapo, protegendo esses pontos do atrito com o calçado. “Normalmente, as bolhas se formam nos mesmos locais. Podem surgir no dedinho, calcanhar ou na sola do pé, embaixo do dedão. O uso desse esparadrapo evita possíveis ferimentos”.

E se você já está pensando no look para o Carnaval, deve evitar calçados de elevação muito grande (saltos), bem como os muito baixos, como as queridinhas sapatilhas e rasteirinhas. Segundo Ivan, são um veneno para os pés. “Os calçados muito baixos, quando usados para caminhadas prolongadas, favorecem o esporão de calcâneo, que é a formação de uma saliência óssea no calcanhar”, alerta o podólogo. “Procure sempre um calçado com uma elevação discreta”.

Descanso
Entre um bloco e uma escola de samba, quando você for descansar, reserve uns minutinhos para cuidar dos pés. É hora de proporcionar relaxamento para esses membros. E nada melhor que o bom e velho escalda pés: coloque os pés numa bacia com água quente (o suportável) e sal grosso. Isso aliviará um pouco as dores e reduzirá o inchaço.

“Uma dica bacana, e curiosa, é usar bolinhas de gude nesse escalda pés. Basta deslizar os pés para frente e para trás, estimulando, na sola do pé, os pontos essenciais de todo o corpo. Massageia e relaxa”, comenta ele. Vale lembrar que o escalda pés não é recomendado para quem tem diabetes, arteriosclerose ou doença de Buerger.

Nenhum comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Tecnologia do Blogger.