Leia após a publicidade

Em Vitória, os moradores que possuem o aplicativo Vitória Online em seus celulares recebem alertas de deslizamento de terra ou rolamento de rochas em áreas de risco da capital. Em caso de estado de alerta, uma notificação é enviada automaticamente para todos os cidadãos que têm o app e estão localizados dentro de uma área definida pela Defesa Civil em relação ao local monitorado.

Conforme o Plano Municipal de Redução de Risco, a capital possui 6.612 pessoas morando em 25 áreas de risco em Vitória. No total, são 1.889 residências localizadas nesses locais.

Segundo o prefeito de Vitória, Luciano Rezende, o aplicativo proporciona aos moradores um canal de interação direta com a Prefeitura, além de segurança e proteção.

"O morador recebe os alertas automáticos no telefone celular. Em pouco tempo, nós vamos formar uma rede de milhares de voluntários que poderão ajudar ainda mais a Defesa Civil, porque a Defesa Civil somos todos nós. O uso da tecnologia é uma tendência na nossa gestão, a cidade inteligente, porque o uso da tecnologia gasta menos recursos, presta melhor serviço, principalmente para quem mais precisa, no caso as famílias que vivem em encostas e que são as mais necessitadas de um apoio rápido. Então, o uso do aplicativo com um custo baixíssimo vai criar uma rede de monitoramento e proteção às famílias ainda maior", ponderou. 

Monitoramento
A Defesa Civil Municipal faz um trabalho permanente de monitoramento de toda a capital. "Nosso monitoramento é feito de forma permanente, porque a cada chuva mudam as estruturas geológicas de terrenos da cidade", disse o prefeito.

A prevenção é uma preocupação da administração municipal. "Temos 22 pluviômetros, que medem a intensidade das chuvas", disse o coordenador da Defesa Civil, Jonathan Jantorno Rocha.

A Defesa Civil mantém um esquema de plantão e vistoria de áreas de risco. Uma equipe do órgão está 24 horas de prontidão para atender a qualquer demanda da população. O munícipe pode acionar o plantão através do telefone (27) 98818-4432.

"Quando constatado algum risco geológico ou estrutural, o morador deve entrar em contato imediatamente com a Defesa Civil para uma avaliação técnica do local. Em situações de emergência ou calamidade, atuamos na orientação e retirada das pessoas da área atingida, proporcionando-lhes segurança e a assistência necessária", explica o coordenador.

Encostas
A administração municipal investe no monitoramento e em obras de contenção de encostas. Desde 2013, a Prefeitura já realizou 46 obras em áreas de risco.

Obras de contenção foram realizadas nos seguintes bairros: Moscoso; Fonte Grande; Alagoano; Mário Cypreste; Ariovaldo Favalessa; Gurigica; Consolação; Bento Ferreira; Ilha de Santa Maria; Jaburu; Jesus de Nazareth; Fradinhos; Bairro de Lourdes; Jucutuquara; Joana D'Arc; Santa Martha; São Benedito; Bonfim; Conquista; Comdusa; Santa Tereza; Mangue Seco; Forte São João; Centro; Romão; Tabuazeiro; Penha; São Benedito e Fradinhos.

"O maior desafio da cidade durante as chuvas é proteger as encostas. O trabalho de educação para evitar que as pessoas joguem lixo nas encostas é grande. O lixo funciona comparando com a experiência de uma camisa seca e uma camisa molhada. Essa camisa seca pesa dez vezes menos do que a camisa molhada. E o lixo jogado irregularmente nas encostas, quando chove, ele ganha um peso extraordinário e aquilo desliza colocando em risco as casas que estão embaixo", alertou o prefeito de Vitória, Luciano Rezende.

Nenhum comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Tecnologia do Blogger.