Leia após a publicidade

Indicador, porém, ainda se encontra num patamar de pessimismo
Foto: Pixabay

A intenção de consumo das famílias de Vitória apresentou crescimento de 5% em fevereiro em relação a janeiro, registrando 38,9 pontos. Mas na comparação com o mesmo mês do ano anterior o indicador ainda apresentou recuo significativo de 31,9%.  Os resultados são da pesquisa de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) da capital, divulgada pela Federação do Comércio de Bens e Serviços e Turismo do Estado do Espírito Santo (Fecomércio-ES).

Os resultados de fevereiro deram um alívio na sequência de quedas da intenção de consumo das famílias de Vitória. Isto, no entanto, ainda não significa uma retomada. “O indicador se encontra no patamar de pessimismo para o consumo, apesar de ter havido aumento. Com a volta gradual do emprego é que conseguiremos afirmar em algum tempo se estas primeiras e animadoras análises apresentam, de fato, um início de retomada do crescimento”, afirma o presidente da Fecomércio-ES, José Lino Sepulcri.

Consumo
Os componentes relativos ao consumo foram os que apresentaram as maiores altas no mês de fevereiro frente a janeiro, mas continuam em níveis muito baixos. O Nível de Consumo Atual cresceu 12%, marcando 16,8 pontos. Nesse item as famílias analisam seu consumo no tempo, ou seja, se estão comprando mais ou menos quando comparado ao ano anterior.

Emprego
O componente que avalia o Emprego Atual cresceu 3,2% em relação ao mês anterior e foi o único componente a apresentar crescimento em relação ao mesmo mês do ano anterior. Esse indicador sinaliza o quão seguro o entrevistado se sente em relação ao emprego atual e continuou sendo o que possui a melhor avaliação entre os itens pesquisados, com 98,5 pontos. Já o componente das Perspectivas Profissionais cresceu 7,5% em relação a janeiro, mas permanece com o mais baixo valor em pontos (12,0 pontos). Esse indicador mostra a expectativa do entrevistado sobre uma melhoria profissional nos próximos meses.

Renda e Crédito
A avaliação da Renda Atual cresceu 1,5% em relação ao mês anterior marcando a 54,1 pontos. As compras a Prazo, na qual avaliam sobre o atual acesso ao crédito em relação ao ano passado, cresceu 3,6% e obteve 48,1 pontos. Já a compra de duráveis, itens mais dependentes de crédito, teve alta de 11,6% frente ao mês anterior.

Brasil
Em fevereiro, a ICF Brasil alcançou 87,1 pontos, representando um crescimento de 4,2% em relação ao mês anterior e de 13,0% na comparação com o mesmo mês do ano passado. 
Nota Técnica 
A Pesquisa de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) é realizada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), em âmbito nacional, e é disponibilizada às federações estaduais elaborarem as análises de seus estados. A ICF possui capacidade de medir a avaliação que os consumidores fazem sobre aspectos importantes da condição de vida de sua família. Trata-se de um indicador antecedente do consumo a partir do ponto de vista dos consumidores. A pesquisa é realizada com cerca de 500 famílias residentes no município de Vitória – ES.
O indicador quantitativo entre 0 e 200 pontos. O índice 100 demarca a fronteira entre a avaliação de insatisfação e de satisfação do consumidor: abaixo de 100 pontos indica uma percepção de insatisfação enquanto acima de 100 indica o grau de satisfação em termos de seu emprego, renda e capacidade de consumo.

Nenhum comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Tecnologia do Blogger.