Falar de mulher é falar de força, de entrega e de paixão. Falar delas é falar de amor, de ternura e de cumplicidade. Falar de mulher é uma tarefa muito difícil. Quase que impossível.  Mas falar de mulher também é falar de luta, de perseverança e de conquistas. E por falar em lutas e conquistas vamos falar de uma atleta que não se deixou abater por nenhuma dificuldade e que nesse mês de março, que é "Mês Internacional da Mulher" vai representar nosso país na Copa do Mundo de Tiro Esportivo, que acontece nos Emirados Árabes Unidos.

Eloisa tem 35 anos, é casada, sem filhos e conta que descobriu o esporte em 2010. Na ocasião ela foi diagnosticada com um tumor nas vértebras e para aliviar das dores, deu braçadas na natação, conquistando medalhas onde chegou a ser a terceira melhor atleta nacional. Só que o destino mudou completamente: com lesão no ombro, Eloisa saiu da piscina e foi convidada a praticar o tiro esportivo. “Eu amava a adrenalina da natação. Recebi convite para o tiro e no primeiro momento, não achei interessante. Depois comecei a conhecer mais o esporte, a me dedicar, participar de competições e logo vi que não era assim.”

Entre os dias 19 e 28 de março, a atleta participa da Copa do Mundo de Tiro Esportivo, que acontece na cidade de Al Ain/UAE. Eloisa embarca no domingo (18), data em que completa 36 anos, em São Paulo juntamente com a delegação brasileira. A cidade de Al Ain é a principal cidade do sub-Emirado Oriental do Emirado de Abu Dhabi e segunda maior cidade do respectivo Emirado, nos Emirados Árabes Unidos, próximo da fronteira leste com o Sultanato de Omã, na Península Arábica, Ásia.
Equipe de Tiro Esportivo que viaja neste domingo (18),
e vai representar a Seleção Brasileira.

Trajetória

Sua primeira competição foi em julho de 2015. Foi com essa experiência, que Eloisa enxergou que podia chegar perto de grandes atletas, como as meninas da seleção brasileira de tiro esportivo. “Quando percebi que tinha condição para competir com essas grandes atletas, passei a me dedicar mais. O resultado veio em novembro de 2015, quando subi ao pódio e recebi a medalha de bronze.”, conta Eloisa, que após receber a medalha, descobriu que era a primeira mulher do Espírito Santo a subir ao pódio pela modalidade. “Achei esse o máximo!”, contou.

Na primeira competição de 2016, repetiu o pódio. Em fevereiro viajou até Brasília e trouxe mais um bronze na bagagem. “Competi com meninas do Brasil todo e cheguei à final com quatro atletas. É bom olhar para o lado do pódio e ver atletas como a Débora Campos, da seleção brasileira, que é referência”.

Homenagens

A atleta recebeu nesse ano várias homenagens por sua determinação e fibra. Ela representa o município serrano dos paratletas. Na Câmara Municipal recebeu homenagem do Vereador Cabo Porto, pelo "Dia da Pessoa Com Deficiência" e na Assembleia Legislativa, Eloisa também foi homenageada pelo Deputado Estadual Bruno Lamas.
O Deputado Bruno Lamas, a Vice-Prefeita Marcia Lamas
e o Vereador Cabo Porto prestam homenagem a atleta.

Nenhum comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Tecnologia do Blogger.