Leia após a publicidade


O conselheiro da Petrobras José Alberto de Paula Torres Lima renunciou ao cargo na manhã desta quarta-feira (30). Lima alegou razões pessoais para a renúncia. A saída acontece em meio a uma crise do abastecimento desencadeada pela greve dos caminhoneiros, que chega ao 10° dia e afetou o fornecimento de combustíveis e outros insumos no Brasil.

Em ato contínuo, petroleiros iniciaram uma greve hoje, com previsão de duração de três dias. Grevistas reivindicam a saída do presidente da Petrobras, Pedro Parente, e a redução do preço dos combustíveis e do gás de cozinha.

Torres Lima foi indicado como membro independente pelo Governo Federal. Antes, foi executivo da Shell por 27 anos, além de membro do Conselho da Houston Grand Opera e da ACC American Chemistry Council.

Em nota, a Petrobras informou que os conselheiros remanescentes poderão nomear um substituto que servirá até a primeira Assembleia Geral, conforme previsto no artigo 25 do Estatuto Social da companhia.

Petroleiros que se manifestaram em frente à sede administrativa da Petrobras, no centro do Rio, no começo da tarde de hoje, atribuem a indicação do conselheiro ao cargo a Parente. Não houve registros de incidentes no protesto, que se encerrou às 14h.

Segundo a diretora do Sindicato dos Petroleiros, Natália Russo, 17 terminais da Transpetro e 12 refinarias aderiram à greve nacional.

"Parente está querendo acabar com toda a tecnologia da Petrobras. Todo desenvolvimento de tecnologia fica em segundo plano, e a exportação de óleo fica em primeiro plano", afirmou a líder sindical.

Nenhum comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Tecnologia do Blogger.