Header Ads


LEIA APÓS O ANÚNCIO

Uma operação coordenada pela Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp), durante a tarde deste sábado (26), iniciou o processo de recomposição do abastecimento de postos de combustíveis na Grande Vitória e em outros municípios do Estado. A medida teve a colaboração do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado do Espírito Santo (Sindipostos-ES).
Essa é mais uma das ações do Governo do Estado, após o início da paralisação dos caminhoneiros. Os serviços essenciais, como as atividades das polícias Militar e Civil, dos Bombeiros e da Saúde, foram mantidos, assim como o transporte público, que opera com 100% da sua capacidade.
Caminhões-tanque foram escoltados por 40 viaturas da Polícia Militar para seus respectivos destinos. Participam da missão 100 policiais do 1º Batalhão (Vitória), 4 º Batalhão (Vila Velha), 6º Batalhão (Serra), 7º Batalhão (Cariacica), Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran) e Regimento de Polícia Montada (RPMont).
O secretário de Estado da Segurança Pública, Nylton Rodrigues, destacou o papel das instituições para garantir a manutenção da ordem pública. "Estamos trabalhando para que a população capixaba tenha acesso a todos os meios que garantam seu bem-estar. É nosso dever e compromisso", frisou Nylton.
Ainda neste sábado, uma força-tarefa nas rodovias, que tem como objetivo a liberação de cargas para atividades fundamentais, resultou, até às 17h, na liberação de 153 caminhões, que levavam gás (hospitalar e de cozinha), remédios, alimentos, combustíveis, insumos e cargas vivas.
Para a missão, o Comando-Geral da Polícia Militar convocou a tropa para atuar na operação, que é interinstitucional e conta com a participação do Corpo de Bombeiros Militar, da Polícia Rodoviária Federal (PRF), da Defesa Civil, do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal, da Polícia Civil, entre outros órgãos.
O objetivo da operação interinstitucional é a liberação de cargas para serviços essenciais e evitar a perda de cargas vivas, como forma de não prejudicar os direitos básicos da sociedade. A ação nos pontos de interdição tem ocorrido sobretudo na Grande Vitória e nos municípios de Domingos Martins, Ibatiba, Castelo, Venda Nova, Colatina, Vargem Alta e Aracruz. A medida está sendo realizada sob forma de negociação com os caminhoneiros em pontos de interdição espalhados por todo o Estado.
A ação está acontecendo em 16 pontos das rodovias. O secretário destacou que o número de pontos com algum tipo de interdição já diminuiu no Estado. E já há manifestantes que deixaram os locais de protestos, após as tratativas.
A Polícia Militar está fortemente empenhada na operação, com reforço de equipes das tropas especializadas – Companhia Independente de Missões Especiais, Companhia Especializada de Operações com Cães, Batalhão de Polícia de Trânsito, Regimento de Polícia Montada, Batalhão de Polícia Militar Ambiental – das forças táticas dos Batalhões e Companhias Independentes e policiais militares de todas as unidades da PMES.
São, ao todo, 750 homens e mulheres dedicados a garantir o direito constitucional de ir e vir dos cidadãos e impedir a descontinuidade de serviços essenciais, que pode oferecer risco à vida das pessoas.
Multa
O procurador-geral do Espírito Santo, Alexandre Alves, informou que o Governo vem atuando para garantir os serviços públicos. “Foi deferida uma liminar que garante o livre trânsito dos bens essenciais à população capixaba. Isso aponta não pode haver o impedimento do transporte de combustível, alimentos e insumos”.
A multa é de R$ 20 mil, segundo o secretário Nylton Rodrigues, e pode ser aplicada ao motorista ou ao manifestante que impedir o transporte e a circulação dos bens essenciais.

Nenhum comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Tecnologia do Blogger.