Temer anuncia redução de R$ 0,46 no litro do preço do diesel.
O presidente Michel Temer anunciou neste domingo (27) um novo conjunto de medidas com o intuito de conter a greve dos caminhoneiros, que chegou hoje ao seu sétimo dia. O governo atendeu a principal reivindicação da categoria e reduziu em R$ 0,46 o preço do litro do diesel por 60 dias.
“A primeira reivindicação dos caminhoneiros, o preço do diesel, terá um desconto de 46 centavos por litro. Essa redução corresponde aos valores do PIS/Cofins e do CIDE somados”, afirmou Temer. Depois desse prazo, o reajuste dos preços do diesel acontecerá mensalmente. Segundo o presidente, a redução será arcada pelo Tesouro Nacional e não afetará a Petrobras. 
Temer também anunciou que vai editar uma medida provisória isentando de pagamento de pedágio os eixos suspensos de caminhões vazios em rodovias federais e estaduais. O governo também vai estabelecer uma tabela mínima de frete.
Confira as seis medidas anunciadas por Michel Temer em resposta às reivindicações dos caminhoneiros:
1) O preço do diesel, redução de R$ 0,46 por litro. Corresponde aos valores do PIS/Cofins e da Cide, somados. Segundo Temer, o governo irá cortar do orçamento, sem prejuízo para a Petrobras;
2) O governo recua e vai garantir o congelamento por 60 dias. Depois disso, o reajuste será mensal, de 30 em 30 dias;
3) Será editada uma Medida Provisória para a isenção de eixo suspenso em praças de pedágios, tanto em rodovias federais, como nacionais;
4) Medida estabelecendo a tabela mínima de frete, conforme prevista no PL 121, em análise no Congresso;
5) Não haverá reoneração de folha de pagamento no setor de transporte de carga;
6) Governo também reservar 30% do transporte da carga dos Correios para motoristas autônomos.
Com informações de Época/ISTO É

Nenhum comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Tecnologia do Blogger.