A área da Segurança Pública no Espírito Santo ganhou um novo mapeamento geográfico, após decreto assinado pelo Governador Paulo Hartung e publicado nesta quarta-feira (6) no Diário Oficial. Pelas atualizações das estruturas das Polícias Civil e Militar, as chamadas Regiões Integradas de Segurança Pública (RISP) foram ampliadas, assim como as suas subdivisões, denominadas Áreas Integradas de Segurança Pública (AISP).
Se antes as RISPs eram repartidas em Metropolitana, Norte e Sul, agora estão com mais duas divisões: Noroeste e Serrana. A medida visa fortalecer a articulação dos órgãos da Segurança Pública e promover um melhor trabalho das polícias, para a prevenção de crimes e realização de patrulhamento ostensivo.
Venda Nova do Imigrante é a sede da Região Integrada de Segurança Pública (RISP 4) nas montanhas. E o município já recebeu recentemente reforço na Polícia Civil. Lá foram inauguradas a Delegacia Especializada de Atendimento e Proteção à Mulher e a Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa. Já na região Noroeste, Colatina é a sede da RISP 5.
O secretário de Estado da Segurança Pública, Nylton Rodrigues, destacou que este é um ano significativo para a área no Estado. “O ano de 2018 marca um momento histórico para a Segurança Pública do Espírito Santo. Com um aporte de R$ 350 milhões, para investimentos na área de Segurança Pública, estaremos empenhados em valorizar as instituições, reforçando e modernizando as atividades desenvolvidas pelas Polícias Civil e Militar e pelo Corpo de Bombeiros Militar. A renovação será ampla como melhorias em infraestrutura, tecnologia, inteligência policial, polícia técnico-científica, armamento, viaturas e formação pessoal”, contou Nylton.
O secretário ainda falou sobre a necessidade de ampliação das RISPs. “A Sesp traz um importante aperfeiçoamento do modelo de gestão dos órgãos e instituições vinculados à pasta. A existência das novas RISPs anda junto com o processo de reestruturação das Polícias Civil e Militar – e também do Corpo de Bombeiros Militar do Espírito Santo e do Departamento de Trânsito do Espírito Santo (Detran-ES) –, que visam acompanhar as realidades e os desafios para as condições de atuação em cada localidade do solo capixaba”.
As RISPs foram subdivididas em 20 agrupamentos territoriais, formados por municípios, denominados de Áreas Integradas de Segurança Pública (AISP). Cada uma dessas divisões conta com coordenadores das Polícias Civil e Militar para os seus monitoramentos. São eles os respectivos comandantes de Polícia Ostensiva da Polícia Militar e superintendente de Polícia Regional da Polícia Civil dessas localidades.
As RISPs são correspondentes às áreas dos Comandos de Polícia Ostensiva da Polícia Militar e das Superintendências de Polícia Regional da Polícia Civil. Já as AISPs estão dentro dos locais de responsabilidade dos Batalhões e Companhias Independentes da Polícia Militar e das Delegacias Regionais da Polícia Civil.

Dados positivos
O trabalho da Segurança Pública, integrado com todo o Governo do Espírito Santo, tem resultado em redução dos índices de homicídio. Nos cinco primeiros meses do ano, os homicídios caíram 26,6%, em relação ao mesmo período de 2017.
“Demos um passo à frente em políticas sociais inovadoras, como o programa Ocupação Social – que oferece oportunidades para tirar o jovem da violência. E também tem havido o trabalho de equipar as polícias”, lembrou o secretário Nylton Rodrigues.
As RISPs têm apresentado quedas representativas dos índices de homicídio. A Metropolitana teve redução de 26,7%, enquanto a Norte teve índice de retração de 34,2% e, a Noroeste, 32,4%.
O município da Serra tem se destacado na redução de assassinatos, assim como as cidades de Cariacica, São Mateus e Linhares.

Nenhum comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Tecnologia do Blogger.