Leia após a publicidade


De tempos em tempos a Odontologia só vem evoluindo, assim como a Ortodontia e seus aparelhos modernos e inovadores. Os sistemas autoligáveis foram introduzidos para criar um sistema com menos atrito, proporcionando uma mecânica de deslizamento e alinhamento mais eficientes, tornando o movimento dentário mais rápido, proporcionando redução no tempo de tratamento. O Ortodontista, Dr Arthur Santana fala das vantagens desses novos métodos. “Uma das vantagens envolve a eliminação de manutenções mensais e eliminação das famosas borrachinhas coloridas que acumulam alimentos que geral gengivite, dores e mau hálito”.

Estes sistemas ortodônticos são fixos compostos por braquetes que possuem uma presilha flexível metálica, como uma tampa, que prende e amarra o fio ortodôntico metálico na canaleta do braquete. Com essa estrutura, não há necessidade do uso das ligaduras elásticas, que são as famosas "borrachinhas coloridas", durante o tratamento.


Sem as borrachinhas o atrito não é só menor, mas também contínuo. As ligaduras elásticas se desgastam após alguns dias, fazendo com que a tensão se perca. No sistema autoligado essa tensão se mantém constante e, por isso, os dentes se movimentam de forma mais constante e suave. “Com a existência de um menor atrito entre as estruturas do aparelho e a possibilidade de se aplicar a força adequada para a movimentação dentária a ser obtida, os danos aos tecidos que circundam os dentes (ossos, gengivas e ligamentos periodontais) serão menores, causando movimentações mais rápidas e eficientes e ao mesmo tempo menos efeitos colaterais que possam causar dor”, explica.


A indústria ortodôntica, em seus anúncios afirma que tais sistema propiciam um menor tempo de tratamento, tornando-o mais rápido, menos dor e menor número de consultas. E daí entram as dúvidas sobre os valores para o tratamento. “Quando o assunto são as dúvidas sobre o aparelho ortodôntico autoligado, o preço está entre as primeiras questões. O valor dos aparelhos autoligados varia de acordo com a marca escolhida e o material, desejado, que pode ser metálico, de cerâmica ou transparente”, explica Dr Arthur.

No entanto, os materiais utilizados são mais resistentes, o que faz com que exijam menos consertos custosos. Além disso, ele tem um tempo de tratamento menor que varia em até um ano a menos, de acordo com pesquisas, o que pode fazer com que os preços dos dois sistemas se equiparem. Além disso, esses sistemas também são mais discretos, informa o ortodontista. “Os aparelhos autoligados são mais discretos porque não utilizam as ligaduras elásticas. Têm a possibilidade de ser produzidos em metal ou de materiais transparentes, que deixam os braquetes ainda mais imperceptíveis”.

O sistema permite expansões maiores na arcada dentária do que o método convencional, tornando mais raras as extrações dentárias para criar espaço para a movimentação dos dentes. No entanto, não é uma obrigatoriedade. “A retirada ou não de um dente tem de ser determinada por um cirurgião-dentista de acordo com o caso de cada paciente. Problemas como dentes desalinhados, mordidas cruzadas, nascimento de dentes fora do lugar entre outros são bastante recomendados para esse tipo de aparelho” explica.

“É um sistema que facilita muito a vida de meus pacientes. Eles adoram usar algo novo e moderno. Quem não gosta? E é um aparelho lindo” finaliza o Dr. Arthur Santana.


Sobre o Ortodontista

Dr. Arthur Santana, CRO: 7866-ES, atende em clínica particular na  Av. Mestre Alvaro, nº 622; Colina de Laranjeiras, na Serra. É especialista em Ortodontia, Clínico Geral e Design de Sorrisos. 

Nenhum comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Tecnologia do Blogger.