Header Ads





Leia após a publicidade

Por Mary Martins.

Na tentativa de “oferecer sensação de segurança” para a população o jeitinho brasileiro está sendo colocado em prática para a realização do policiamento na Grande Vitória após a onda de arrombamentos a estabelecimentos comerciais durante a noite: o policiamento especializado foi retirado das ruas durante o dia para fazer patrulhamento noturno.

Nesta segunda-feira (13) foi publicada pelo comando a Diretriz Operacional (DO), após a repercussão dos arrombamentos na mídia, o Comando de Polícia Ostensiva Metropolitano publicou a saturação de policiamento nas principais áreas comerciais subordinadas ao comando das 22 até às 06 horas da manhã no Centro de Vitória e Praia do Canto (área do 1º BPM), Centro de Vila Velha e Glória (4º BPM), Laranjeiras, Porto Canoa e Jardim Limoeiro (6ºBPM), Centro de Guarapari, Muquiçaba e Praia do Morro (10ºBPM), Jardim da Penha e Jardim Camburi (12ª Cia Ind) e a Grande Jacaraípe (14ª Cia Ind).

Foto: Diony Silva/CBN Vitória
O saturamento começa nesta terça-feira (14) e a escala da Força Tática será das 18 horas até às quatro horas da manhã e os CPU’s serão responsáveis pela coordenação das rondas.  Mais uma vez os praças pagam a conta com a escala de trabalho que ficará ainda mais arrochada porque a PMES hoje não tem efetivo suficiente. A corporação está usando a “lógica do cobertor curto” ao tratar da segurança da população, ou seja, cobre a cabeça e descobre os pés. 

A Associação de Cabos e Soldados recebeu diversas ligações de militares associados questionando a respeito da escala que ficará bem sugada. Há casos de policiais que querem sair da especializada onde trabalha.

Com isso, na prática, o policiamento será retirado das ruas durante o dia. As vias comerciais da Grande Vitória e bairros de periferia ficarão desguarnecidos e todo esse efetivo será utilizado em horário que há menos índice de violência registrado porque a grande maioria dos homicídios, toque de recolher, furtos, roubos e latrocínios são registrados durante o dia. 

Quem protegerá o pequeno comerciante? Aquele que tem a sua mercearia de bairro, uma pequena padaria ou farmácia que são assaltados constantemente durante o dia se o saturamento começa hoje à noite para atender os anseios do empresariado. A segurança não é para todos? Independente do tamanho do seu comércio e horário?

Depois de acabar com o Batalhão de Missões Especiais e com a ROTAM, o que a PMES possui hoje de especializado a Força Tática e o CImesp que realizam o patrulhamento tático que é bem diferente do patrulhamento ostensivo ordinário realizado preventivamente todos os dias pelos Policiais Militares.

Mais informações:
Associação de Cabos e Soldados. 992466810

Nenhum comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Tecnologia do Blogger.