Leia após a publicidade

É tempo de comemorar! Com os excelentes resultados do Espírito Santo no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), nesta quinta-feira (27), os diretores das escolas estaduais de Ensino Médio foram homenageados em uma solenidade, no Palácio Anchieta.

Na chegada, os diretores foram recepcionados pelos estudantes da Escola Estadual Teotônio Brandão Vilela, de Cariacica, que prepararam apresentações circenses como balé nas alturas, malabarismo, perna de pau, contorcionismo, bicicleta. Todos os diretores receberam de presente um fanzine, elaborado por estudantes das escolas estaduais.

Abrilhantando a abertura do evento, a banda de fanfarra da Escola Estadual Prof. Domingos Ubaldo, de Cachoeiro de Itapemirim, deu um verdadeiro show pelos corredores do salão.

O governador Paulo Hartung afirmou que o Estado está organizado financeiramente e implementando políticas públicas inovadoras com resultados práticos.

É extraordinário compartilhar com vocês os avanços da educação. O papel do líder é agradecer a todos, começando pelos professores, diretores e a turma da Sedu. Quero agradecer também os parceiros privados que entenderam a dificuldade da máquina pública e decidiram ser facilitadores para evoluirmos a educação do nosso Estado e alcançarmos bons resultados como o Ideb.
O secretário de Estado da Educação, Haroldo Rocha, parabenizou a rede pelo trabalho desenvolvido e destacou a importância do apoio dos parceiros nos resultados alcançados. “Hoje é um dia de grande alegria. Todos aqui estão com o coração contente. Agradeço ao governador pela visão clara de que se a gente quer mudar o país é preciso investir em educação básica. E é o que temos feito no Espírito Santo. Profissionalizamos a nossa rede de ensino e o que foi plantado vai refletir por muitos anos. Algo diferente está sendo feito aqui e isso nos indica que estamos na direção certa. Temos que sempre melhorar um pouquinho, pois a cada ano é um grupo novo de jovens que começa uma nova série e uma nova etapa escolar”.

O evento também contou com a participação dos parceiros da educação capixaba: Instituto Unibanco, ES em Ação, Instituto de Corresponsabilidade pela Educação (ICE), Instituto Ayrton Senna, Instituto Natura, Instituto Sonho Grande, Todos pela Educação, Instituto Península, Instituto Ponte, Kuau Sonho Ltda, Spreading, Fundação Lemann, Fundação Itaú Social, Sincades, Governo do Ceará, Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes) e Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes).

Fotos: Pedro Dutra.
“O Espírito Santo tem mostrado para todo o país que é possível ter uma educação pública de qualidade e incluir os jovens fazendo com que eles aprendam mais. É evidente que a gestão tem um papel importante nisso. O Espírito Santo é o primeiro lugar em aprendizagem do Brasil, isso demonstra que política pública na educação, resiliente e de maneira simples, mostra resultado. É um enorme orgulho poder ter participado e praticado todas as ações do Jovem de Futuro no Espírito Santo”, destacou o diretor-presidente do Instituto Unibanco, Ricardo Henriques.

Orlando Bolsanelo Caliman, diretor de Educação do ES em Ação, e Marcos Magalhães, presidente do ICE, também ressaltaram a importância das parcerias com a Sedu e comemoraram os avanços da educação capixaba.

Com o melhor resultado, a diretora da Escola Estadual Gisela Salloker Fayet, de Domingos Martins, Josilene Erlacher Werneck Machado, falou sobre o trabalho desenvolvido na unidade. “Alcançamos o melhor índice das escolas públicas e a nossa completa 50 anos de existência. É um patamar que não se alcança facilmente. Ao longo desses anos, a nossa escola recebeu um cuidado muito grande de sua comunidade. Todos conhecem muito bem como é a instituição e onde ela quer chegar. Temos sistemas de avaliação criteriosos e organizados, além de uma equipe de professores excelentes e um modelo de gestão que vem se reestruturando para alcançar os desafios do século XXI. A nossa escola procura sempre colocar em prática nossa filosofia de trabalho com alunos que exercem o protagonismo juvenil. Ainda temos muito a crescer, mas parabenizo com todo louvor nossos estudantes e nossa equipe”.

A estudante Gabrielly Cintra Marques, do Colégio Estadual, de Vitória, também contou um pouquinho sobre como ela percebe a melhoria da aprendizagem em sua vida escolar. “A minha escola procura desenvolver diversas atividades e trabalha satisfazendo o aluno da melhor maneira possível. A família também é um grande pilar para que a educação do Espírito Santo esteja no topo. Todos nós somos eternos estudantes e eternos aprendizes”, destacou.

O diretor da Escola Estadual Lions Sebastião de Paiva Vidaurre, de Cachoeiro de Itapemirim, Alexsander Saluci Esquincalha, também deu um emocionante depoimento sobre a melhoria dos resultados de sua escola.

E encerrando com chave de ouro, a banda da Escola Viva Conde de Linhares, de Colatina, apresentou uma releitura da obra “The Wall”, da banda inglesa Pink Floyd, que questiona os padrões educacionais na década de 70, na Inglaterra. O resultado desta produção foi denominado “Revolucation”, na qual o professor Roldenir e os estudantes Astolfo e Aline fizeram um trabalho autoral propondo uma revolução na educação.

Ideb

De acordo com o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), as escolas do Espírito Santo têm o melhor Ensino Médio do Brasil. Considerando as escolas públicas e privadas, o Estado teve a média 4,4 no Ensino Médio. O Ideb é um indicador geral da educação, uma espécie de nota, realizado pelo Ministério da Educação (MEC).

O crescimento da rede pública estadual do Espírito Santo é o maior registrado desde que o indicador foi criado, em 2005. Com uma expansão de 0,7 ponto (ou cerca de 21% com relação a 2013), o Ensino Médio da rede estadual, que representa 286 escolas e aproximadamente cem mil estudantes do Estado, atingiu 4,1 pontos em 2017, subindo da décima primeira posição, em 2013, para a segunda melhor colocada no país. O primeiro colocado das redes estaduais foi Goiás, com 4,4 pontos.

De acordo com resultado, o Espírito Santo tem a melhor nota em termos de desempenho acadêmico dos estudantes. O crescimento do Estado foi de 10,5 pontos em Matemática e de 6,2 pontos em Língua Portuguesa. Pela primeira vez o Estado lidera nas duas disciplinas, alcançando a melhor proficiência no Ensino Médio do País. Esse resultado é referente ao Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb).

O Ideb é um indicador geral da educação nas redes privada e pública, uma espécie de nota. Para chegar ao índice, o MEC calcula a relação entre rendimento escolar (taxas de aprovação, reprovação e abandono) e desempenho no Saeb/Prova Brasil aplicada para crianças do 5º e 9º ano do fundamental e do 3º ano do ensino médio. O índice é divulgado a cada dois anos e tem metas projetadas até 2021, quando a expectativa para os anos iniciais da rede estadual é de uma nota 6,0. Assim, para que o Ideb de uma escola ou rede cresça é preciso que o estudante aprenda, não repita o ano e frequente as aulas.

Nenhum comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Tecnologia do Blogger.