Leia após a publicidade

O especialista em vinhos, Luiz Cola, ministra uma palestra para arquitetos na CasaCor ES nesta quarta-feira, dia 31
Construir uma adega é um investimento relativamente alto. Por isso, é importante encontrar o local ideal dentro de casa.
Foto:Pixabay.
O vinho é uma das bebidas mais apreciadas do mundo e ganha cada vez mais adeptos. Sendo assim, as adegas já não exclusividade dos restaurantes mais sofisticados. Hoje em dia, muitas pessoas montam seu próprio cantinho do vinho em casa, seja para consumir no dia a dia ou para guardar os rótulos para ocasiões especiais. Para dar dicas de como montar uma adega em casa, o enófilo e também arquiteto, Luiz Cola, a convite do Condomínio Espelho D’água e da Innovare Esquadrias de PVC, comandará um bate-papo com arquitetos na CasaCor ES, no próximo dia 31, no Restaurante Arauco, com o tema “A forma e a função do projeto de adegas climatizadas”.

Segundo Luiz Cola, o primeiro passo para montar uma adega em casa é definir a quantidade de garrafas que se pretende armazenar. “Para guardar vinhos de qualidade, o ideal é que a adega seja climatizada, mas se for para armazenar menos de 300 garrafas, não faz muito sentido construir uma. Neste caso, é melhor comprar uma boa adega no mercado. Uma dica é não investir numa adega muito pequena, pois a tendência é o número de garrafas aumentar cada vez mais. Por isso, indico uma adega para, no mínimo, 90 garrafas”, destacou o enófilo.

Construir uma adega é um investimento relativamente alto. Por isso, é importante encontrar o local ideal dentro de casa. “O centro da casa é o melhor lugar para se construir uma adega, pois é a área mais estável e protegida, mais afastada da luz e com menor possibilidade de variação de temperatura. O ideal é que os vinhos fiquem em ambiente com temperatura entre 12 e 16 graus e umidade entre 60% e 70%, para que a elasticidade da rolha seja preservada e não entre ar na garrafa”, enfatizou Luiz Cola.

Se a pessoa tem pouco espaço em casa, ela pode optar por uma adega menor e guardar apenas as garrafas que mereçam essa proteção. “Os vinhos especiais, que levam de cinco a 10 anos para ficarem em excelentes condições para serem consumidos, podem ficar armazenados na pequena adega climatizada e os demais rótulos, para o dia a dia, podem ser guardados do lado de fora, deitados, em ambiente seco e com pouca exposição de luz”, ressaltou o especialista.

Luiz Cola

Enófilo há mais de 20 anos, o arquiteto Luiz Cola é membro de diversas confrarias de vinho em Vitória. Realiza palestras, degustações temáticas e presta consultoria em vinhos para restaurantes e adegas privadas. Possui um blog sobre vinhos desde 2009, considerado um dos mais relevantes do gênero no Brasil.

Nenhum comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Tecnologia do Blogger.