Leia após a publicidade

Considerada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como um dos maiores problemas de saúde pública no mundo, a obesidade tem apresentado um crescimento preocupante em todo o mundo, inclusive entre os brasileiros. A data de 11 de outubro foi escolhida como o Dia Nacional de Prevenção da Obesidade.

Estima-se que até 2025 existam no mundo mais de 2,3 bilhões de adultos com sobrepeso; e mais de 700 milhões de obesos. Segundo o Ministério da Saúde, no Brasil, mais da metade da população está com excesso de peso.

Diante de dados que mostram um movimento crescente da obesidade, especialistas alertam sobre a importância de se prevenir o problema.

A nutricionista Jenniffer Vorpagel, da GlobalMed Vitória, lembra que não tem como combater a obesidade sem priorizar uma alimentação de qualidade e na quantidade certa para cada tipo de pessoa.

Diante da grande quantidade de informações, receitas e até soluções a curto prazo que chegam aos consumidores, muitos têm dificuldade em adotar uma educação alimentar. Por isso, é importante procurar ajuda de um profissional capacitado e não adotar uma  dieta por conta própria.
Pessoas obesas apresentam maior risco de desenvolver pressão alta, diabetes, problemas nas articulações, dificuldades respiratórias, gota, pedras na vesícula e até algumas formas de câncer. 
A obesidade é o acúmulo de gordura no corpo causado quase sempre por um consumo excessivo de calorias na alimentação, superior àquela usada pelo organismo para sua manutenção e realização das atividades cotidianas. “Há uma grande preocupação com as crianças obesas, que poderão vir a ser adultos obesos, com maior probabilidade de desenvolver todos os problemas que a obesidade acarreta”, alertou a nutricionista.

CORAÇÃO
A cardiologista Viviane Coutinho, da GlobalMed Vitória, destacou que o excesso de peso leva a maior incidência de doenças cardiovasculares. E o inverso também é verdadeiro: o controle do peso em pacientes susceptíveis pode reduzir o risco de problemas do coração.
“Quando um paciente apresenta índice de massa corpórea 30% acima do ideal, já se pode observar aumento da pressão arterial, dos níveis de glicose e de colesterol. Em boa parte dos casos, obesos também são sedentários e apresentam apneia obstrutiva do sono, o que aumenta ainda mais o risco de desenvolver doença cardiovascular”, explicou a médica.
Portanto, o controle do peso deve ter o objetivo de proteger o coração, antes de qualquer motivação estética, alertou a cardiologista. “Devemos encarar a obesidade como um importante fator de risco modificável para as doenças cardiovasculares, estimulando dieta saudável e atividade física regular para todos os pacientes”, concluiu a especialista.

Como prevenir a obesidade:
- Manter uma dieta saudável: A prevenção e o combate à obesidade dependem, dentre outros fatores, de uma alimentação correta, que deve começar na infância. Adote uma alimentação rica em frutas, verduras e pobre em açúcar e gorduras. Evite adotar dietas por conta própria e, se já estiver obeso, procure um profissional capacitado para ajudar.
- Fazer atividades físicas regularmente: Exercitar o corpo é fundamental para prevenir a obesidade e outras doenças. Ajuda a melhorar o sistema cardiovascular, o funcionamento do intestino, hormonal, dentre outros benefícios.
- Controlar o estresse: Estresse e ansiedade desencadeiam diversos problemas e, em muitos casos, levam ao descontrole alimentar, pois a pessoa tende a comer excessivamente, mesmo sem ter fome. Priorize os momentos de lazer e relaxamento ao lado de pessoas que você gosta.

 - Dormir adequadamente: A privação do sono pode influenciar na atividade metabólica, dentre elas, no aumento dos níveis de colesterol e na diminuição da capacidade do corpo de produzir glicose, alterando o controle do apetite e diminuição do gasto energético.

Nenhum comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Tecnologia do Blogger.