Leia após a publicidade

Algumas dicas podem ser adotadas para reduzir os efeitos da mudança de horário.
Foto: Brian Jackson.
Depois de muitas especulações, o Governo Federal resolveu manter o início do horário de verão no Brasil para o dia 4 de novembro.  E a poucos dias de seu início, a mudança preocupa boa parte da população que sofre para se adaptar com a alteração de uma hora no relógio cronológico.
Enquanto muitas pessoas comemoram uma hora a mais de sol no fim da tarde, outras reclamam que sentem mais cansaço, dificuldade na hora de dormir e até falta de apetite.
A médica especialista em Medicina do Sono, Jéssica Polese, explica que esses e outros sintomas são comuns devido à alteração no relógio biológico, que vai precisar se adequar novamente. “Como escurece mais tarde, a produção da melatonina –hormônio que regula o sono – sofre uma diminuição. Geralmente nosso organismo pode levar até 14 dias para se adaptar à mudança, dependendo de cada pessoa”, diz a médica, que recomenda começar a preparar o corpo para a mudança duas semanas antes da troca de horário.
A principal dica é já acostumar o organismo a dormir mais cedo. “Comece a deitar 15 minutos antes, depois passe para meia hora, até conseguir dormir uma hora mais cedo do que de costume, assim o corpo não sentirá tanto impacto ao acordar uma hora antes no dia seguinte", explica.
Segundo Jéssica Polese, investir na chamada higiene do sono pode ajudar durante essa fase transitória. "Cerca de 30 minutos antes de dormir procure fazer algo que te relaxe. Evite conteúdos de televisão agressivos, pois eles podem afetar a qualidade do seu sono. Tome um banho morno, esteja num ambiente arejado e limpo. Isso pode ajudar", recomendou a médica.

Horário de verão e início do Enem

Outra preocupação trazida pelo horário de verão é que a mudança no relógio vai acontecer na noite anterior ao primeiro dia de provas do Enem, notícia que deixou muitos estudantes desesperados. A médica especialista em Medicina do Sono, Jéssica Polese, recomenda que para um bom desempenho nas provas, os estudantes modifiquem seus relógios com pelo menos 10 dias de antecedência, pra não sofrer tanto no dia da prova. “A prática de exercícios físicos também pode ser uma boa aliada pra garantir uma boa noite de sono”, avalia a especialista.

Nenhum comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Tecnologia do Blogger.