Leia após a publicidade

EFE/Marcelo Chello
O presidente Michel Temer e seu homólogo do Paraguai, Mario Abdo Benítez, conversaram nesta segunda-feira por telefone para acelerar as negociações para a construção de três pontes internacionais entre ambos países, assim como de outras questões bilaterais.

O chanceler paraguaio, Luis Alberto Castiglioni, que esteve junto a Benítez durante a ligação, afirmou à imprensa que "houve um avanço decisivo" para a construção das três pontes, já que ambos governantes concordaram em acelerar as negociações para ter, em "30 dias", algum "fato concreto" que possibilite começar os projetos.

As pontes planejadas unirão as cidades de Presidente Franco e Foz do Iguaçu, Carmelo Peralta e Porto Murtinho e San Lázaro com o território brasileiro sobre o rio Apa.

Além disso, os governantes abordaram questões de segurança fronteiriça, no marco da luta contra o crime organizado, e compartilharam suas visões sobre o "gravíssimo problema humanitário" provocado pelo "êxodo" de centenas de milhares de venezuelanos para outros países da região.

Castiglioni declarou ainda que o governo paraguaio tem uma "expectativa favorável" a respeito de continuar tais projetos e políticas bilaterais se o candidato Jair Bolsonaro (PSL) vencer o segundo turno das eleições gerais no próximo domingo.

Bolsonaro também falou com Benítez neste final de semana, segundo confirmou o presidente nas suas redes sociais, e, "com base nessa conversa", garantiu Castiglioni, os temas tratados "agora com Temer vão ter continuidade no governo de Bolsonaro", se este for eleito.

Benítez garantiu ontem na sua conta do Twitter que o candidato do PSL lhe transmitiu "suas intenções de fortalecer as relações com o Paraguai caso seja eleito".

Por AGÊNCIA EFE.

Nenhum comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Tecnologia do Blogger.