Leia após a publicidade

Pesquisa encomendada pela Expedia mapeou como as pessoas utilizam seus períodos de folga
No Brasil, 83% dos empregados utilizam todos os dias de férias a que tem direito, mas 46% costumam trabalhar um ano ou mais para desfrutar deles. Foto: Pixabay
Um estudo feito pela consultoria Northstar, solicitado pela empresa de viagens Expedia, concluiu que cerca de 84% dos brasileiros não utilizam seu período de férias para atividades como viajar, mas sim para cumprir determinados compromissos ou resolver pendências. No mundo todo, esse índice é de 67%.

O levantamento realizado em 19 países avaliou como as pessoas ao redor do mundo se comportam quando estão não estão trabalhando. Foram entrevistados mais de 11 mil adultos empregados em países localizados na Europa, na Ásia, na Oceania e nas Américas do Norte e do Sul.

Em países mais desenvolvidos, foi constatada uma maior tendência em não resolver assuntos pessoais durante as férias. Na Nova Zelândia (54%) e no Canadá (53%), por exemplo, mais da metade dos entrevistados afirmaram que não devem utilizar seu período de folga para solucionar pendências.

“O cansaço e o estresse se acumulam na rotina de trabalho, mas também na quantidade de compromissos que assumimos ao longo do ano”, avaliou a diretora de varejo da Expedia, Carolina Piber.

Outro fenômeno observado foi a percepção pessoal de privação das férias, em virtude do não aproveitamento do período integral, do acúmulo de períodos de folga para o futuro ou do não desligamento do trabalho, ou seja, interrupção total ou parcial das férias para assuntos profissionais.

De acordo com a pesquisa, 53% dos trabalhadores se sentem privados de férias, sendo que o índice tende a ser maior na Ásia. No Brasil, 83% dos empregados utilizam todos os dias de férias a que tem direito, mas 46% costumam trabalhar um ano ou mais para desfrutar deles. Além disso, 60% dos brasileiros já tiveram férias canceladas por compromissos profissionais e 30% checam e-mails ou outros tipos de recado diariamente no período de folga.

Com informações de AGÊNCIA EFE.

Nenhum comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Tecnologia do Blogger.