Leia após a publicidade

Com a paralisação comércio e serviços capixabas podem ter prejuízos de R$ 8 milhões, nesta segunda-feira (03).
Foto: Arquivo OGES24H

Prejuízos. A estimativa para a queda no movimento das lojas por conta da paralisação da circulação dos ônibus na Grande Vitória, nesta segunda-feira (03), gira em torno de 30 a 40%, variando de acordo com a localização do comércio. Mas o fato é que, em média, todos são atingidos pela queda no fluxo de pessoas quando há uma greve como essa.

Considerando os principais municípios atingidos pela greve de ônibus na Grande Vitória (Vitória, Vila Velha, Serra, Cariacica e Viana), o PIB diário do comércio e serviços desses municípios e o percentual de queda no fluxo, é possível estimar que esses setores deixem de faturar a cifra de R$ 8 milhões por dia.

Outros impactos. Entretanto os prejuízos causados ao comércio e aos serviços podem ser ainda maiores, pois envolvem outras variáveis que somam no cálculo final. Além do da queda nas vendas, o comércio de bens e serviços será prejudicado com os atrasos ou até mesmo com a falta de funcionários que dependem desse transporte. Nesse caso o trabalho e o atendimento ficam deficientes.

Já aqueles que optarem por buscar os funcionários em casa, custeando uma condução alternativa terão um custo maior. Tudo isso, certamente irá impactar o resultado do mês de dezembro, um dos períodos mais importantes para as vendas com a chegada do Natal e Ano Novo.

Nenhum comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Tecnologia do Blogger.