Leia após a publicidade

Até as 11 horas desta sexta-feira, 73 municípios, no período de 24 horas, tiveram chuvas com intensidades distintas. Desses 73, 13 acumularam volumes de mais de 100 milímetros.
Foto: Leonardo Duarte/Secom-ES
O Governador Paulo Hartung se reuniu na manhã desta sexta-feira (9), no Quartel do Comando-Geral do Corpo de Bombeiros Militar do Espírito Santo, em Vitória, com secretários e representantes da Defesa Civil Estadual, órgão integrante dos bombeiros, para definir ações de trabalho enquanto permanecerem as fortes chuvas que atingem o Estado.

A Defesa Civil Estadual estabeleceu um posto de comando para monitorar de perto todas as informações e ocorrências. Ficou estabelecido que, com aumento das chuvas e evolução de casos, será ativado o Plano Estadual da Defesa Civil, que acionará órgãos específicos para atenderem às demandas. E para qualquer alerta de risco, principalmente em relação às encostas e aos deslizamentos de terra, aconselha-se aos moradores que saiam de casa e procurem local seguro.

O Governador Paulo Hartung acompanhou o relato das ações do Corpo de Bombeiros e pediu para que as demais secretarias e autarquias fiquem atentas para atendimentos de possíveis pedidos, no sentido de melhor auxiliar a população capixaba. Hartung ainda frisou que foram solicitadas ao Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran) e ao Departamento Estadual de Trânsito do Espírito Santo (Detran/ES) medidas para melhorar o fluxo do trânsito ao longo desses dias de chuva.

“Estamos muito preparados. O Estado tem uma estrutura muito bem montada há anos para enfrentar esses desafios. Em parceira com os municípios, estamos articulados e acompanhando o passo a passo dos trabalhos”, ressaltou o governador Paulo Hartung.

Até as 11 horas desta sexta-feira, 73 municípios, no período de 24 horas, tiveram chuvas com intensidades distintas. Desses 73, 13 acumularam volumes de mais de 100 milímetros.

O comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Carlos Marcelo D’Isep Costa, informou que a corporação está de prontidão, bem como a Defesa Civil Estadual, e que conta com ações dos municípios para evitar maiores problemas.

“Nós estamos acompanhando desde o dia de ontem (quinta-feira, 8) as chuvas, vendo a intensificação delas. Tivemos pontos de alagamentos na Grande Vitória e a maré alta auxiliou. Todos os quartéis estão de prontidão para atender às demandas. Nosso braço operacional, a Defesa Civil, evoluiu o nível de atenção para o Alerta Máximo, para que a gente possa, em caso de eventualidade chamar nosso Plano Estadual de Defesa Civil, havendo total preparo se precisarmos dar o retorno à população em situações extremas”, disse D’Isep.

O responsável pela Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil do Espírito Santo, coronel Alexandre dos Santos Cerqueira, fez coro ao comandante-geral dos Bombeiros e destacou que, ao longo de 24 horas, foram atendidas 84 ocorrências.  “Devemos ressaltar que os pontos de alagamento já foram reduzidos”, frisou Cerqueira.

Dicas da Defesa Civil Estadual em caso de deslizamento

1 - O que dizer a promessas para recebimento de lotes em morros?

Não se deixe enganar por promessas fáceis e ilusórias para obter um lote ou uma casa em morros ou áreas de risco. Os riscos de desastres são muito altos. Não desmate morro e encostas para assentamento de casas e outras construções.

2 - O que devo fazer ao verificar os riscos de deslizamento de um morro ou encosta?

Avise aos seus vizinhos sobre o perigo, no caso de casas construídas em áreas de risco de deslizamento. Avise, também, imediatamente ao Corpo de Bombeiros e à Defesa Civil. Convença as pessoas que moram nas áreas de risco a saírem de casa durante as chuvas; Você pode fazer junto com a sua comunidade um plano de evacuação.

3 - O que é um plano de evacuação?

Se você está morando numa área de risco, tenha com sua vizinhança um plano de evacuação com um sistema de alarme. É um plano que permite salvar a sua vida e de seus vizinhos. Caso a localidade onde você mora ainda não tem esse plano, converse com o Prefeito e o Coordenador de Defesa Civil.

4 - Quais são os sinais que indicam que pode ocorrer um deslizamento?

Se você observar o aparecimento de fendas, depressões no terreno, rachaduras nas paredes das casas, inclinação de tronco de árvores, de postes e o surgimento de minas d’água, avise imediatamente a Defesa Civil.

5 - O que posso fazer para evitar um deslizamento?

Não destrua a vegetação das encostas; Você pode consertar vazamentos o mais rápido possível e não deixar a água escorrendo pelo chão. O ideal é construir canaletas. Junte o lixo em depósitos para o dia da coleta e não deixá-lo entulhado no morro. Não amontoe sujeira e lixo em lugares inclinados porque eles entopem a saída de água e desestabilizam os terrenos provocando deslizamentos. Não jogue lixo em vias públicas ou barreiras, pois ele aumenta o peso e o perigo de deslizamento. Jogue o lixo e entulho em latas ou cestos apropriados. Não dificulte o caminho das águas de chuva com lixo por exemplo. As barreiras em morros devem ser protegidas por drenagem de calhas e canaletas para escoamento da água da chuva;

6 - O que fazer quando ocorrer um deslizamento?

Se você observar um princípio de deslizamento, avise imediatamente a Defesa Civil do seu Município e o Corpo de Bombeiros, bem como o máximo de pessoas que residem na área do deslizamento; Afaste-se e colabore para que curiosos mantenham-se afastados do local do deslizamento, poderá haver novos deslizamentos;

7 - Posso ajudar os bombeiros?

Somente se solicitado, caso contrário, vários equipamentos e pessoas especializadas em salvamento precisarão do local desimpedido; Não se arrisque sem necessidade, não entre no local do deslizamento, somente pessoas especializadas em salvamento podem entrar; Não permita que crianças e parentes entrem no local do deslizamento; Não conteste as orientações do Corpo de Bombeiros.

Fonte: 
Corpo de Bombeiros Militar do Espírito Santo

Nenhum comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Tecnologia do Blogger.